Vitrines

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4843 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
3- VITRINE

3.1 - A HISTÓRIA DA VITRINE

Para uma melhor compreensão do tema é importante conhecer a história da vitrine e seus conceitos. De acordo com o dicionário Delta Larousse vitrine é “a vidraça em que os lojistas expõem amostras ou exemplares das mercadorias que têm nos respectivos estabelecimentos; mostrador.” (DEMETRESCO, 2001, p. 18). Este conceito de vitrine como um espaço paramostrar uma mercadoria cabe muito bem para as vitrines medievais, que eram janelas ou portas que os comerciantes abriam em suas casas para mostrar o que vendiam. Mas atualmente este conceito não traduz as vitrines contemporâneas, que vai além do mostrar uma mercadoria, ela “(...) também expõe o modo como esse objeto é valorizado e ainda o insere em um cenário de um viver(...)”(DEMETRESCO, 2001, p.36).

Na Idade Média os comerciantes usavam suas casas como lojas, não separando muita a intimidade da casa com a vida do comércio. Bastava abrir a janela, colocar as mercadorias, e pronto, a loja estava montada. Com o tempo os comerciantes foram compreendendo que a forma como as mercadorias eram expostas influenciava nas vendas, e foram se aperfeiçoando. O que se tem registrado das primeiras“estruturas-vitrinas” eram pequenas janelas nos muros das casas, com a intenção de preservar um determinado objeto, chamadas de placards de curiosités. Eram como caixas de vidro trancadas, mas ainda bastante rústicas, com vidro embaçado. A idéia era, como se usava na época renascentista os cabinet de curiosités, armários para guardar objetos raros e de valor. Uma outra estrutura de vitrine da épocaera a lês vanités. Este era em formato de estante cheio de coisas que não se combinavam, formando um todo confuso, como diz Sylvia Demetresco:

Nessas estantes-vitrinas expunha-se qualquer tipo de objeto, criando um emaranhado de peças estranhas, díspares entre si, tais como relíquias misturadas a conchas, geralmente com nichos escuros e repletos, nos quais dificilmente havia coesão entre ositens. (DEMETRESCO, 2001, P 43)

As formas e formatos de vitrines foram evoluindo naturalmente com o comércio, e os pequenos armários foram ganhando tamanho, decoração, etc. Nos séculos XV e XVIII usou-se muito os cabinets de curiosités, que eram móveis criados propriamente para a finalidade de mostrar algo que será admirado. Ele tinha uma certa altura que facilitava a pesquisa e o olhar, eradecorado por fora e tinha pequenas gavetas, nichos, portas e prateleiras. Tradicionalmente estes armários eram usados para guardar algo de valor para aquela cultura, e não necessariamente para expor algo que estivesse à venda. Era costume dos reis terem em seus palácios um cabinet para guardar e mostrar seus objetos de arte de coleção. Eles tinham prazer de colecionar e mostrar aos convidados suaspreciosidades. “O cabinet apresenta, esconde ou guarda objetos do desejo expostos em vitrinas ainda não comerciais” (Demetresco, 2001, p 45).

Do século XVI em diante, a partir dos cabinets surge um outro modo de expor objetos, a boîte d´optique. Era um objeto curioso, como pequenas caixas fechadas e pintadas por fora, com abertura lateral para entrada de luz e um “orifício para se olhar, como oburaco de uma fechadura” (Demetresco, 2001, p 46). Para a época um objeto bastante original, por dentro era revestido com espelhos e pinturas, e ainda continha pequenos objetos ao fundo. Pelo que parece eram pequenos palcos de teatro dentro de uma caixinha. Era um objeto interativo, cada um com a sua historinha, às vezes era narrado por um camelô, que colocava até trilha sonora. Cada um via o seumundinho dos sonhos, era um objeto de entretenimento e chamava a atenção pela forma como era: uma caixinha com um buraquinho para se colocar o olho e fantasiar.

Outra forma de mostrar objetos, com a intenção de chamar a atenção do publico, são os ambulantes, denominados por Demetresco de “Homem-Vitrina. Eles são verdadeiros performistas. Quando ficamos fascinados por uma imagem, saímos do real...
tracking img