Violencia doemstica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2595 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
A AÇÃO INVESTIGATIVA NA PRÁTICA COTIDIANA DO ASSISTENTE SOCIAL
Vera Lucia Tieko Suguihiro * | |
|* Professora Associada AC-B do Departamento de Serviço Social da Universidade Estadual de Londrina, doutora pela PUC-SP. |
|RESUMO|
|O texto refere-se ao processo de desvelamento do que se oculta nas práticas cotidianas dos Assistentes Sociais, tendo a ação investigativa como |
|instrumento. |
|Palavras chaves: cotidiano – ação profissional – investigação|
| |
|Está sempre nos debates dos profissionais de Serviço Social a questão da busca de um projeto de intervenção que dê um novo significado à profissão de |
|modo aresponder, de forma não apenas coerente teoricamente mas também com eficiência, às demandas sócio profissionais que lhes são colocadas. |
|Essa busca de novos caminhos, apoia-se na verificação de que, via de regra, o assistente social esgota o seu trabalho profissional na operacionalização |
|dos serviços à população, sem ir além da prática instituída. Nesse caso, o profissional perde aoportunidade de compreender os nexos da sua intervenção,|
|bem como de evidenciar os limites e as possibilidades embutidas na sua ação cotidiana, passíveis de dar novos contornos a sua ação profissional. |
|Ao longo do desenvolvimento da sua ação, os assistentes sociais têm enfrentado diferentes dilemas na profissão. Alguns, aos quais se pode chamar de |
|“falsos dilemas”, estãoatrelados às características próprias da profissão e decorrem de sua situação na divisão sócio-técnica do trabalho na sociedade |
|contemporânea. São essas atividades, as de caráter burocrático, assistencial, pragmático, que conformam a profissão como uma prática eminentemente |
|interventiva.|
|A ênfase nessas atividades tem traduzido em respostas profissionais fragmentadas, trabalhadas nos limites instituídos socialmente. Nessa perspectiva, o |
|assistente social dificilmente tem uma visão totalizadora da problemática que enfrenta, não acionando, portanto, o seu potencial para modificar o seu |
|modo de intervir.|
|Outros dilemas têm por base a perspectiva de que a teoria dá conta de explicar a realidade, mas não instrumentaliza a prática cotidiana do assistente |
|social. Nessa ótica, é facilmente embutida a contradição de um discurso crítico e uma prática baseada no senso comum e ainda, aefetivação da relação |
|dicotômica entre profissionais que “pensam” e profissionais que “fazem”. |
|A superação desta tensão vai demandar dos assistentes sociais uma disponibilidade a não mais pensarem na prática profissional em si, independentemente |
|de seus fundamentos e de suas determinações, assimilando, ao nível daracionalidade, a necessária unidade entre a teoria e a prática como determinantes |
|complementares que incidem na ação particular dos profissionais, o que lhes vai possibilitar a garantia do movimento dialético pensamento/ação. |
|Assim, entendemos que a vida de todos os dias, se iluminada por uma teoria sólida, é uma fonte permanente de conhecimento capaz de gestar práticas |...
tracking img