Violencia contra mulher

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2117 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: MOTIVAÇÃO DO AGRESSOR




















Belo Horizonte
2012



VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: MOTIVAÇÃO DO AGRESSOR











Trabalho apresentado à disciplina Processos Psicológicos Básicos B (emoção e motivação) do terceiro período do curso de Psicologia da FHC-FUMEC.Professor: Gerson Alves Vieira

















Belo Horizonte
2012
1) Tema:

Violência contra a mulher: motivação do agressor.





2) Problema:

Quais são os motivos que levam um homem a agredir sua companheira?




3) Justificativa:

O grupo achou o tema bastante relevante, pois são muito divulgados os aspectos que envolvem a vítima, porém não sefala muito na questão do agressor. Sabemos o que a mulher sente ao ser agredida, sabemos os principais motivos de muitas mulheres não denunciarem, mas e o outro lado? Antes de fazermos essa pesquisa não tínhamos o conhecimento da motivação do agressor. Quais seriam as possíveis justificativas para as agressões? Mesmo que nenhuma seja a forma certa de se resolver as coisas. Assim sendo, comofuturos psicólogos é importante conhecer os dois lados e buscar compreendê-los de forma que possamos fazer uma intervenção correta quando atendermos casos como esses.







4) Objetivos:




4.1) Objetivo Geral:

Analisar os motivos que levam um homem a agredir sua companheira.





4.2) Objetivos Específicos:

- Identificar os principais motivos que levam um homem a agredirsua companheira;
- Analisar de acordo com o próprio agressor, as possíveis justificativas para a agressão;
- Identificar possíveis problemas que o sujeito (agressor) tenha sofrido em sua infância;
- Analisar qual forma de intervenção o psicólogo pode usar com os agressores.









Introdução


As pesquisas sobre a violência contra a mulher no Brasil tiveram maior impactono cenário social e político a partir da década de 1970. E foi nas décadas de 1980/1990 que houve um grande impulso para tais estudos e pesquisas. Deve-se isso a luta dos grupos de mulheres, movimentos feministas e constantes denúncias de mulheres que estavam vivenciando situações de violência doméstica, intrafamiliar, psicológica, sexual e moral.


Atualmente, a Lei 11.340/2006, batizadade “Lei Maria da Penha”, depois de sancionada, traduz uma forma de amparo legal e institucionalizado para as mulheres que procuravam as Delegacias de Mulheres e os Centros de Referências de Atendimento às Mulheres.


A violência contra a mulher compreende diversas situações, como violência física, sexual e psicológica cometidas na maioria das vezes por parceiros íntimos.


Essaviolência é uma questão social e de saúde pública que consiste num fenômeno mundial que não respeita fronteiras de classe social, raça, etnia, religião, idade e grau de escolaridade. Atualmente e em geral, não importa o status da mulher, a violência continua sendo gerada no meio familiar, sendo que, a chance de a mulher ser agredida pelo pai de seus filhos, ex-marido, atual companheiro, é muitasvezes maior do que a de sofrer alguma violência por estranhos.


Mas quais seriam os motivos para um homem agredir sua companheira? Poderia relacionar a algo da infância do agressor? Seria algum problema mental? Estaria o sujeito agressor querendo “mascarar” alguma fraqueza?






























Violência contra a mulher: motivação do agressor.Hoje em dia, é muito comum vermos no jornal notícias sobre mulheres que foram espancadas ou mortas pelo namorado, companheiro ou marido. Mas o que será que motiva esses agressores a tal atrocidade?



Praticamente em todos os casos desse tipo de violência, o homem que comete a agressão possui uma forte relação de posse sobre a mulher. Seu relacionamento se desenvolve como se ela...
tracking img