Vigiar e punir

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (702 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE DE SERGIPE
Ítalo de Souza Correia

VIGIAR E PUNIR
Michel Foucault
Cap. I – O CORPO DOS CONDENADOS

ARACAJU
2010
ÍTALO DE SOUZA CORREIA

VIGIAR E PUNIR
Michel Foucault
Cap. I –O CORPO DOS CONDENADOS

Resenha para complementação da nota referente à segunda unidade da disciplina Psicologia Aplicada ao Direito, da turma de graduandos de Direito, no turno da noite, turma 02,a pedido da professora Sandra Raquel.

ARACAJU
2010
VIGIAR E PUNIR
Capítulo I
O Corpo dos Condenados

Um dos mais clássicos e polêmicos filósofos franceses do século XIX, Michel Foucault,pautou o primeiro capítulo de sua obra, publicada originalmente em 1975, Vigiar e Punir, tida como uma obra que alterou o modo de pensar e fazer política social no mundo ocidental, com uma descriçãochocante e detalhada do suplício de Damiens.
Nesta obra o autor expõe de forma clara e objetiva os aspectos punitivos postos em meados do século XVII a XIX em diferentes países, são apresentadas asbarbáries feitas com o execrado, onde a lei é simbolizada no corpo punido.
Segundo Foucault, a mesma lei que é desrespeitada é a que impõe suplícios sendo esta aplicada e executada procedimentalmente, numverdadeiro teatro político, época em que para ele “foi redistribuída, na Europa e nos Estados Unidos, toda a economia do castigo. Época de grandes “escândalos” para a justiça tradicional, dos inúmerosprojetos de reformas; nova teoria da lei e do crime, nova justificação moral ou política do direito de punir; abolição das antigas ordenanças, supressão dos costumes; projeto ou redação de códigos“modernos”.”
Tal política de castigo era amplamente regulamentada, obedecendo a: tempo de duração, instrumentos permitidos e a intensidade com que eles eram utilizados, tudo para obter e produzir averdade por meio da confissão. Para o autor essa prática denominada de suplício antes de tudo representava “o ponto de aplicação do castigo e o lugar de extorsão da verdade”. Dentro desta perspectiva...
tracking img