Vida e obra de rene descarte

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5062 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO
“A vida e obra de René Descartes”

Alunos:
Felix Augusto Nunes de Sousa
Curso: Ciências Contábeis – 2º Período – Noturno
Docente: Mizael Félix

Petrolina, Fevereiro de 2011.

A vida de René Descartes

René Descartes (1596-1650), filósofo, cientista e matemático francês, considerado com Francis Bacon, um dos fundadores da Filosofia Moderna, nasceu em31 de março em La Haye uma pequena cidade do distrito de Touraine, hoje chamada La Haye-Descartes, em sua homenagem. Por volta dos dez anos entrou para o colégio jesuíta de La Flèche, perto de Le Mans, fundado por Henrique IV, onde estudou Línguas Clássicas, Lógica, Ética, Matemática, Física, Metafísica; mais tarde ele viria a criticar o ensino de La Flèche. Desde a pouca idade, mostrou-se umtipo meditativo, impressionando seus mestres pela profundidade e independência de seu caráter e pela insistência em não aceitar sem reflexão os ensinamentos e opiniões recebidos.

Talvez pouco importa saber que o professor de Filosofia em La Fléche tenha sido o Pe. Francisco Verón, mas os jesuítas como um todo estavam na mente de Descartes. A esse tempo, Francisco Suarez (1548-1617) já ia dando porcompleta uma obra de renovação metodológica, à qual deu algumas tonalidades próprias, tanto em doutrina como em metodologia.

A partir de La Flèche se transpôs, paulatinamente, para o campo platônico-agostiniano, com o abandono, por conseguinte, da orientação aristotélico-tomista da escola jesuítica, marcada principalmente por Francisco Suarez (1548-1617).
Neste sentido, considere-se que, naépoca, a corrente verdadeiramente inovadora, contra o aristotelismo escolástico, se encontrava no campo neoplatônico, representado por Bruno, Campanella e outros filósofos da Renascença. Paradoxalmente, na Idade Média a renovação era o aristotelismo, contra o neoplatonismo agostiniano.

Na área dos problemas da certeza, ocorria a diretiva agostiniana do apego ao eu pensante, ao mesmo tempo que àiluminação divino-natural das idéias. Descartes superou a iluminação divina, permanecendo apenas na intuição do eu e do inatismo das idéias.

O pensamento cartesiano teve formação paulatina, porquanto se teria consolidado somente em 1637, com a publicação do Discurso do Método. Todavia, nãose desprendeu das preocupações do tempo, de sorte a se constituir, até certo ponto, em produto do meio, paracujas tendências tentou uma definição clara e um desenvolvimento coerente.

Aos vinte anos, 1516, quando concluía a escola superior, escreveu o mesmo Descartes a respeito de seu estado de espírito e sua indecisão inicial frente às filosofias do tempo.

Analisando com algum senso crítico estas observações a respeito dos seus 20 anos, quando saía da Escola Superior, ocorre naturalmente dizerque poderão ser exatas quanto ao seu estado de espírito imerso em dúvidas e questões a resolver. Certamente são exageradas com referência à quantidade de livros que lera. Talvez tenha esgotado as obras referentes às ciências experimentais da natureza, se é isto o que Descartes quis entender por ciências “mais curiosas e mais raras”.

Nesta hipótese, mais ainda se confirma que o Pai da FilosofiaModerna não podia ter estudado ainda todos os filósofos antigos até o tempo dos seus 20 anos, quando seu espírito se encontrava prenhe de dúvidas. A hipótese exata do que então parecia ocorrer é a seguinte: aprofundado nas letras e nas ciências, sentia agora a necessidade de uma base mais ampla e profunda. E foi quando despertou sua vocação para uma pesquisa maior e pessoal.

Pelo exposto,Descartes se situou, desde a mocidade, num clima de tendências um tanto novas, ainda que, para seu estado de espírito, elas devessem ser conduzidasbem mais longe e viessem depois bandear-se, como no caso das idéias inatas, para o agostinianismo franciscano.

A tendência metafísica e sistematizante, que Descartes herdou da escolástica, influenciará depois também ao grande Leibniz. Ambos eram novos,...
tracking img