Vestido de noiva

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4631 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Vestido de Noiva
I – A Obra
• Vestido de Noiva não representou apenas uma revolução no texto.
• Foi também uma revolução no cenário e no modo de fusão de vários tempos num mesmo espaço.
• Também o linguajar das personagens sofreu grandes modificações.
• Valoriza-se a fala despojada das classes médias urbanas.
• A fusão entre o popular e o intelectual no Modernismo acaboufalseando um pouco a expressão do popular, dada a valorização absoluta da paródia.
• Nelson não deixava de ser um intelectual, Mas sua sensibilidade não esquecia o povo (principalmente a espontaneidade das paixões).
• Seus textos eram claros, meridianos.
• Consagrou-se no que poderíamos chamar de estilo aforístico ou epigramático: frases curtas, carregadas de significação irônica.• Isso no plano da expressão intelectual e crítica.
• No plano da expressão das personagens, Nelson desenvolve uma sábia petulância, concisa e imediatista, que põe o leitor ou o espectador diretamente no coração dos grandes dramas do adultério e da transgressão do desejo, onde sempre se avoluma uma impressão do ordinário e do desbocado.

II - O Autor
• Seus temas preferidos eramos dramas da vida moral e familiar, que ele regularmente levava para o teatro e para as pequenas narrativas, como as de A vida como ela é.
• Não que ele vivesse a criticar o adultério, a homossexualidade ou as mais variadas perversões do desejo.
• Nelson não era moralista, O que ele visava de fato era à hipocrisia.
• Nelson pulverizava o puritanismo de fachada, o comportamentosanturrão e contrafeito.
• Essa temática, que comparece diariamente nos jornais chamados sensacionalistas, não deixava de emprestar a seus textos -- teatrais ou não — uma certa aura de baixeza, de realismo nauseante,
• Afinal, diziam seus críticos, um teatro deve apresentar soluções elevadas para exemplo moral da sociedade.
• A saber, que a grande limitação de Nelson talvez tenha sido aresponsável por seu sucesso.
• Seu talento ficou determinado pelo fato de ele não ter praticamente nenhum grande impulso lírico, como tiveram Brecht e O’Neil,
• Mas que quereria dizer impulso lírico, no caso?
• Por impulso lírico devemos entender aquilo que faz com que um gênio criador deseje ardentemente ascender a um plano de libertação ideal dos homens, e construa uma poéticacentrada nesse esforço, ainda que essa poética, como a de Nelson Rodrigues, busque o demonológico e o transgressor.
• O talento lírico pode combinar-se à com o realismo mais brutal.
• Por isso ele se limitou ao elementarismo das relações brutais.
• Mas não deixou de fazer um grande teatro, apesar de sua limitação a meios tão exíguos.
• Se tivesse um grande impulso lírico, elecertamente teria uma linguagem — não mais difícil —, porém mais complexa, mais carregada de densidade existencial e filosófica.

III - O Enredo
• Alaíde, vítima de um atropelamento, é levada a um hospital.
• No delírio que antecede a sua morte, o subconsciente de Alaíde a transporta para uma estranha casa, em que ela procura encontrar uma tal Madame Clessi, que já morrera, e cuja vidadesregrada ela, Alaíde, conhecera pela leitura de um diálogo, feita na infância.
• Ao encontrar Madame Clessi (que é um fantasma), Alaíde se mostra completamente descontrolada (proximidade da morte).
• Alaíde afirma sentir-se perseguida, mas não sabe por quem.
• Ela consegue lembrar seu estado civil (é casada com Pedro).
• Clessi inicia então com ela um processo de reminiscência, nofim do qual ela conclui que seu marido, Pedro e sua irmã eram amantes.
• Alaíde roubara o namorado de Lúcia, e esta nunca se conformara.
• Tudo se realiza por uma lenta recuperação da memória, espetacular, do ponto de vista da recriação teatral e cênica.
• Mas Clessi por seu lado, também não passa de um pobre fantasma que precisa ajustar as contas com seu próprio passado e...
tracking img