Vazamento de oleo pelos retentores das caixas redutoras

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5062 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Teoria da burocracia
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
| Esta página ou seção carece de contexto (desde dezembro de 2009).Este artigo (ou seção) não possui um contexto definido, ou seja, não explica de forma clara e dire(c)ta o tema que aborda. Se souber algo sobre o assunto edite a página/seção e explique de forma mais clara e objetiva o tema abordado. ||

Índice [esconder]  * 1 Principais vultos * 2 Origens * 3 Principais características * 3.1 Caráter legal das normas e regulamentos * 3.2 Caráter formal das comunicações * 3.3 Caráter racional e divisão do trabalho * 3.4 Impessoalidade nas relações * 3.5 Hierarquia da autoridade * 3.6 Rotinas e procedimentos * 3.7 Competência técnica e Meritocracia* 3.8 Profissionalização dos participantes * 3.9 Completa previsibilidade do funcionamento * 4 Vantagens da Burocracia * 5 Racionalidade Burocrática * 5.1 A Burocracia é baseada em * 5.2 Conseqüências previstas * 5.3 Objetivos * 6 Disfunções da burocracia * 6.1 Internalização das regras e exagerado apego aos regulamentos * 6.2 Excesso de formalismo e depapelório * 6.3 Resistência às mudanças * 6.4 Despersonalização do relacionamento * 6.5 Categorização como base do processo decisório * 6.6 Superconformidade às rotinas e procedimentos * 6.7 Exibição de sinais de autoridade * 6.8 Dificuldade no atendimento aos clientes e conflitos com o público * 7 Apreciação crítica * 8 Ligações internas * 9 Referências * 10Fontes |
[editar] Principais vultos
Max Weber (1864-1920), Robert K. Merton, Philip Selznick, Alvin W. Gouldner, Richard H. Hall e Nicos Mouzelis.
[editar] Origens
A Teoria da Burocracia desenvolveu-se dentro da administração ao redor dos anos 1940, principalmente em função dos seguintes aspectos:
1 - A fragilidade e parcialidade tanto da Teoria Clássica como da Teoria das Relações Humanas, quenão possibilitam uma abordagem global, integrada e envolvente dos problemas organizacionais;
2 - a necessidade de um modelo de organização racional capaz de caracterizar todas as variáveis envolvidas, bem como, o comportamento dos membros dela participantes, é aplicável não somente à fábrica, mas a todas as formas de organização humana e principalmente às empresas;
3 - o crescente tamanho ecomplexidade das empresas passam a exigir modelos organizacionais bem mais definidos;
4 - o ressurgimento da Sociologia da Burocracia, a partir da descoberta dos trabalhos de Max Weber, o seu criador.
Segundo essa teoria, um homem pode ser pago para agir e se comportar de certa maneira preestabelecida, a qual lhe deve ser explicada, muito minuciosamente e, em hipótese alguma, permitindo que suasemoções interfiram no seu desempenho. A Sociologia da Burocracia propôs um modelo de organização e os administradores não tardaram em tentar aplicá-los na prática em suas empresas. A partir daí, surge a Teoria da Burocracia na Administração.
Então a burocracia é uma forma de organização que se baseia na racionalidade, isto é, na adequação dos meios aos objetivos (fins) pretendidos, a fim degarantir a máxima eficiência possível no alcance dos objetivos.
Weber identifica três fatores principais que favorecem o desenvolvimento da moderna burocracia:
* O desenvolvimento de uma economia monetária: Na Burocracia, a moeda assume o lugar da remuneração em espécie para os funcionários, permitindo a centralização da autoridade e o fortalecimento da administração burocrática;
* O crescimentoquantitativo e qualitativo das tarefas administrativas do Estado Moderno;
* A superioridade técnica – em termos de eficiência – do tipo burocrático de administração: serviu como uma força autônoma para impor sua prevalência.
O desenvolvimento tecnológico fez as tarefas administrativas tenderem ao aperfeiçoamento para acompanhá-lo. Assim, os sistemas sociais cresceram em demasia, as grandes...
tracking img