Utopias e movimentos sociais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (774 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
A ditadura está bem viva

[pic]
As reações de chefes militares à instalação da Comissão Nacional da Verdade por meio de projeto de lei que o Poder Executivo enviou ao Congresso Nacional são apenasa ponta do iceberg que torna imperativa tal Comissão, ainda que os otimistas perguntem por que devemos revolver um passado que é mais confortável olvidar.
O resgate histórico do período de sombrasque vai de 1964 a 1985, com a eleição (indireta) do primeiro civil após 21 anos de ditadura militar, não objetiva tão-somente preservar a memória do passado para evitar que se repita no futuro.Objetiva, sobretudo, combater ameaças contemporâneas.
Por doloroso que seja, é preciso constatar que a ditadura não está morta. Ela vive e paira sobre a nação.
A ditadura vive nas notas ameaçadoras quechefes militares publicam reiteradamente em desafio a presidentes como Lula e, agora, Dilma, comandantes-em-chefe das Forças Armadas. Durante a eleição do ano passado, militares cansaram de fazer ameaçasdiante da possibilidade de eleição da ex-guerrilheira Dilma Rousseff, por exemplo.
Mas não é só nos delírios de militares de pijama – e de outros paramentados com fardas sujas de sangue – que aditadura subsiste.
A ditadura vive nos jovens riquinhos que espancam e discriminam homossexuais na avenida Paulista ou em qualquer outra parte do país.
A ditadura vive nos brancos de classe alta queespancam e discriminam nordestinos negros no Sul e no Sudeste.
A ditadura vive em Mayara Petruzo, a patricinha do interior de São Paulo que pregou que nordestinos e negros não tivessem direito a voto eque fossem assassinados, e nas dezenas de jovens que a apoiaram em redes sociais da internet.
A ditadura vive nos jovens que, através do Twitter, pregaram que a presidenta da República fosseassassinada por um franco-atirador no dia de sua posse.
A ditadura vive nos comentaristas da Globo como Luiz Carlos Prates, que não se conforma com a distribuição de renda que permite que “qualquer...
tracking img