Uso suatentavel dos recursos florestais

Capítulo I
1. INTRODUÇÃO
O Homem depende dos recursos que existem em sua volta para a sua sobrevivência (SIMMONS, 2001). A relação estende-se desde o seu aparecimento no planeta e as características dessa relação alteram-se em decorrência do padrão técno-económico; a produção em grande escala dos bens para a sobrevivência do Homem, resulta na exploração indiscriminada dos recursos florestais.No entanto, a preservação da biodiversidade é um dos mais relevantes problemas e desafios da sociedade actual.
As acções do Homem sobre os recursos florestais levam a constatação de que ele se esqueceu de que o planeta terra levou mais ou menos 4.5 bilhões de anos para se formar. Pois, tomando em consideração os poucos milhões de anos da sua evolução, não justificam a gravidade dos problemas queele mesmo provocou e que atentam à segurança do planeta. A não incorporação de princípios ecológicos na exploração dos recursos, aliado à necessidade crescente de ascender economicamente e aliviar a pobreza, implica a devastação crescente da cobertura florestal.
Devido ao facto de a natureza ter limites em relação ao uso de recursos e a ocupação dos sistemas naturais, surge uma nova proposta dedesenvolvimento, denominada “desenvolvimento sustentável”. Efectivar este propósito, significa fazer corresponder a conservação e uso sustentável dos recursos florestais com o progresso económico. Para o efeito, propõe-se um desafio orientado para a busca de soluções que possam assegurar o uso racional e promoção de um desenvolvimento sustentável dos recursos florestais.
Na Província da Zambézia,em particular no Distrito de Nicoadala, as florestas são recursos valiosos e acessíveis nas zonas rurais. As intervenções humanas ocorrem de forma desordenada e tendem à perda da biodiversidade florestal o que acarreta consequências ecológicas sérias. Dentre várias actividades realizadas, são apontadas, a exploração da madeira, lenha, a produção do carvão vegetal e as queimadas descontroladas querpara a abertura de campos agrícolas quer para a realização de outras actividades afins (MAE, 2005).
Fazendo uma retrospectiva, durante o período da guerra, os povoados de Dugudiua e Namitanguirine no Distrito de Nicoadala, apresentavam um grande potencial da biomassa florestal (Secretário de Namitanguirine c/p). Contudo, com o fim da guerra em 1992, seguiu-se a fase da reconstrução do país eolhou-se mais para a questão do progresso económico. Desde então, os recursos florestais são alvo de ataque e a exploração excede a capacidade de regeneração das espécies. Actualmente, algumas espécies de plantas são raras, por exemplo a Umbila e Pau-preto, devido a essa enorme acção antropogénica. MACKENZIE (2006) refere que desde os meados dos anos 90, o sector florestal na Província da Zambéziatem estado fora de controlo e os esforços empreendidos para sanar a situação, redundam num fracasso.
O trabalho apresenta seis (6) capítulos discriminadamente: capítulo I – Introdução que inclui, objectivos; problematização; hipóteses e justificativa da escolha do tema; capítulo II – faz menção da fundamentação teórica; capítulo III – está a metodologia (tipo de pesquisa, técnicas e procedimento derecolha e análise de dados, método de estudo, universo e amostragem); capítulo IV – apresentação de resultados; capitulo V – discussão de resultados da pesquisa. Neste capítulo, os resultados apresentados no capítulo anterior (capítulo IV), são discutidos apoiando-se na revisão bibliográfica; o capítulo VI – contempla a conclusão do estudo feito e apresenta as recomendações/sugestões. Por fim,está a referência bibliográfica, apêndices e anexos.

1.1. Objectivos
Geral.
* Estudar os factores determinantes de práticas não sustentáveis no uso dos recursos florestais nos povoados de Dugudiua e Namitanguirine, distrito de Nicoadala.
Específicos:
* Relacionar a influência da actividade Humana (agricultura, queimadas, produção de carvão, corte de estacas e madeira) e a seca à...
tracking img