Uso correto da crase

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1069 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução

A palavra crase provém do grego krasis e significa fusão, junção. Em Português, ocorre a crase de duas vogais idênticas (a + a = à) . Tal fusão é indicada através do acento grave.

Pode ocorrer a fusão da preposição a com:

a) o artigo feminino a ou as:

Fui a a feira. Retornamos a as praias.
Fui à feira. Retornamos às praias.
b) o a dos pronomes aquele(s), aquela(s),aquilo:

Fui a aquele lugar.
Fui àquele lugar.
c) o a do pronome relativo a qual e flexão (as quais):

A cidade a a qual nos referimos fica longe.
A cidade à qual nos referimos fica longe.
d) o pronome demonstrativo a ou as (= aquela, aquelas):

Esta caneta é semelhante a a que me deste.
Esta caneta é semelhante à que me deste.
Crase da preposição a com o artigo a(as)

Regra geral: haverácrase sempre que o termo anterior exigir a preposição a e o termo posterior admitir o artigo a ou as.

Eu me referi a (prep.) a (art.) diretora.
Eu me referi à diretora.
Fui a (prep.) a (art.) cidade.
Fui à cidade.
É fácil constatar nesses casos que houve crase. Se, ao trocarmos o termo posterior por um masculino correspondente, obtivermos ao, podemos perceber claramente a presença do artigoe, portanto, da crase antes dos termos femininos.

Eu me referi ao diretor.
Fui ao bairro.
Veja que, para que ocorra crase, é necessário que o termo anterior exija preposição a e o termo posterior admita o artigo a. Se um desses fatos não ocorrer, evidentemente não ocorrerá crase.

Eu conheço a diretora.
Eu me refiro a ela.
Trocando pelo masculino:
Eu conheço o diretor.
Eu me refiro aele.
Crase diante de nomes de lugar

Com os nomes femininos que designam lugar pode ou não haver crase, uma vez que certos nomes de lugar aceitam o artigo a, ao passo que outros o repelem.

Para se verificar se um nome de lugar aceita ou não o artigo a, usa-se o seguinte artifício: se, ao formularmos uma frase com um nome de lugar mais o verbo vir, obtivermos a combinação da, cabe o artigo. Seobtivermos simplesmente a preposição de, claro está que não cabe o artigo.

Vou à Itália. (Venho da Itália).
Vou à Argentina. (Venho da Argentina).
Vou a Roma. (Venho de Roma).
Vou a Curitiba. (Venho de Curitiba).
Observação:

Se o nome de lugar que repele o artigo vier determinado, passará a aceitá-lo e, conseqüentemente, haverá crase.

Vou à Roma antiga.
Vou à velha Curitiba.
Crasecom as palavras casa e terra

Não ocorre crase diante das palavras casa (no sentido de lar, moradia) e terra (no sentido de chão firme), a menos que venham especificadas.

Voltamos cedo a casa.
Os marinheiros desceram a terra.
Mas,

Voltamos cedo à casa dos amigos.
Os marinheiros desceram à terra dos anões.
Crase com os pronomes demonstrativos aquele(s), aquela(s), aquilo

Haverá crasecom os pronomes demonstrativos aquele(s), aquela(s), aquilo sempre que o termo antecedente exigir a preposição a.

Assisti àquele filme.
Aspiro àquela vaga.
Prefiro isto àquilo.
Crase com os pronomes relativos

1. Poderá ocorrer crase com o pronome relativo a qual e flexão (as quais).

A cidade à qual iremos possui praias às quais chegaremos.
Observação:

É fácil constatar a craseneste caso, utilizando-se o artifício de trocar os termos femininos por termos masculinos correlatos.

O país ao qual iremos possui recantos aos quais chegaremos.
2. Nunca ocorre crase diante dos pronomes relativos quem e cuja.

Esta é a mulher a quem obedeço.
Este é o autor a cuja obra me refiro.
Crase diante do pronome relativo que

Diante do pronome relativo que normalmente não há crase,uma vez que esse pronome repele o artigo.

Esta é a faculdade a que aspiro.
Esta é a cidade a que iremos.
Ocorrerá, no entanto, crase antes do pronome relativo que quando antes dele aparecer o pronome demonstrativo a ou as (= aquela, aquelas).

Sua caneta era igual à que comprei.

Em caso de dúvida, pode-se verificar se ocorre ou não crase pelo recurso da substituição dos termos...
tracking img