Usina itaipu

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4668 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução

Um dos destaques no Brasil é a Usina Hidrelétrica de Itaipu Binacional, maior produtora de energia no mundo, e um empreendimento binacional - desenvolvido pelo Brasil e pelo Paraguai no rio Paraná. A potência da usina chega a 14.000 MW (megawatts) de potência instalada, fornece 16,4% da energia consumida no Brasil e abastece 71,3% do consumo paraguaio.
A usina hidrelétrica ItaipuBinacional está localizada no Rio Paraná, no trecho de fronteira entre o Brasil e o Paraguai, 14 km ao Norte da Ponte da Amizade, nos municípios de Foz do Iguaçu, no Brasil, e Ciudad del Este, no Paraguai.
Tem como missão gerar energia elétrica de qualidade, com responsabilidade social e ambiental, impulsionando o desenvolvimento econômico, turístico e tecnológico, sustentável, no Brasil e noParaguai.
Neste trabalho iremos demonstrar como foi uma ótima escolha a união dos dois países, Brasil e Paraguai, pois nos anos 1960 havia a disputa pelas Sete Quedas, mas com a descoberta do potencial hidrelétrico do Rio Paraná em vez de medir forças, os dois governos fizeram a sábia opção: unir forças e hoje ser considerada a maior produtora de energia no mundo.

Usina Hidrelétrica de ItaipuBinacional
(A maior geradora de energia limpa e renovável do planeta.)

A Usina Hidrelétrica de Itaipu corresponde a um grande empreendimento arquitetônico com finalidade de obtenção de energia elétrica, essa construção foi constituída pelo interesse do Brasil e do Paraguai a partir de um acordo entre os envolvidos no processo. ( Fig.1)
A fonte hídrica que proporciona a movimentação das turbinas éo Rio Paraná. Essa é a maior usina hidrelétrica do mundo, em se tratando de potência.
A energia gerada na usina é divida entre Brasil e Paraguai, a parte que cabe ao Brasil responde por 24% de toda energia produzida no país. A distribuição da parcela pertencente ao Brasil é realizada pela Empresa Furnas Centrais Elétricas S.A. ( Fig.2)
O processo de negociação entre Brasil e Paraguai ocorreuna década de 60, quando decidiram analisar a possibilidade de implantação de uma usina hidrelétrica usufruindo de todo potencial hídrico da região.
Vários estudos, de maior ou menor significado, foram realizados até os anos 1960 para avaliar o potencial energético das Sete Quedas. Antes de Itaipu Binacional, porém, o único empreendimento a se tornar realidade foi uma pequena usina que aproveitavaas águas de um dos saltos para iluminar a cidade de Guaíra e uma companhia militar.
Em 1962, o governo brasileiro encomendou estudos sobre o aproveitamento hidrelétrico das Sete Quedas e do longo cânion a jusante dos saltos. A tarefa ficou a cargo do escritório do engenheiro Octávio Marcondes Ferraz. A proposta final, que nunca foi levada adiante, previa uma usina com capacidade de 10 milmegawatts, para produzir 67 milhões de megawatts-hora por ano, o equivalente a três vezes o consumo do Brasil na época.
Em 1967, uma Comissão Mista é criada para implementar a Ata do Iguaçu. O consórcio formado pelas empresas IECO e ELC venceu a concorrência internacional para a realização dos estudos de viabilidade e para a elaboração do projeto da obra. Em 26 de abril de 1973, Brasil e Paraguaiassinaram o Tratado de Itaipu, instrumento legal para o aproveitamento hidrelétrico do Rio Paraná pelos dois países.
Em 1973, técnicos percorrem o rio de barco em busca do ponto mais indicado para a construção da Itaipu Binacional. O local é escolhido após a realização de estudos com o apoio de uma balsa. No coração da América do Sul, brasileiros e paraguaios indicam um trecho do rio conhecido comoItaipu, que, em tupi, quer dizer "a pedra que canta". (Fig.3)
Naquele local, encontrava-se uma ilha, quase sempre submersa, chamada Itaipu, logo após uma curva acentuada de rio, onde a correnteza parecia medir forcas com os barrancos e a poucos quilômetros da confluência com o Rio Iguaçu.
Estudos indicavam para aquele ponto um rendimento energético excepcional, em virtude de um longo cânion...
tracking img