Uma prova de amor

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2100 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INSTITUTO SUPERIOR DO LITORAL DO PARANÁ – ISULPAR













DEFESA DA ANNA FITZGERALD

Trabalho apresentado pelos acadêmicos do 5º ano de direito, com intuito de obter nota parcial do 3º bimestre na matéria de Pratica Processual Cível.


Acadêmicos: Gabriel do R. Antunes, Eliz Howard, Mariana Alves, Felipe Blageski, Wellington Ayala,Fabricio Sisneiro.


Professora: Marcia Nizio






























































PARANGUÁ/PR
2012

Sumário


INTRODUÇÃO 3

DOS FATOS 4

FUNDAMENTAÇÃO 4

CONCLUSÃO 7

REFERÊNCIAS 8INTRODUÇÃO

O filme “Uma prova de amor”, reproduz a imagem de fatos bastante polêmicos e difíceis de serem julgados, principalmente, no que concerne ao amor familiar, ao amor incontinenti de mãe.
Trata-se de direito personalíssimo, envolvendo a vida humana, questões filosóficas, éticas e religiosas. Vale salientar, que devem ser observados os princípios da autonomia, do interesse domenor, e da dignidade da pessoa humana.
Desse modo, o paciente é o único responsável pelo próprio corpo, necessitando, assim, de análise profunda e consciente por parte do doador, sobre a disponibilização de seus órgãos.
De outro modo, a Bioética e a reprodução humana tem por finalidade a geração de seres humanos através de casais com problemas de infertilidade. Entretanto, é admitida pelalegislação brasileira a prática de transplante para fins terapêuticos, através de hospitais públicos ou privados, por equipes médicas-cirúrgicas de remoção e transplante, devidamente autorizados pelo SUS (Sistema Único de Saúde), desde que não sejam comercializados.
Vale ressaltar, que fere os princípios da autonomia e da autodeterminação, decidir sobre transplantes, tecidos e doações de órgãos deoutrem, sem o seu consentimento. Assim sendo, a autonomia da vontade assegura a escolha do indivíduo na tomada de decisão, na esfera particular, em conformidade com seus próprios interesses e preferências.
Os direitos fundamentais estão presentes, desde a doação de um órgão até o transplante do doador ao receptor, no que concerne à vida, à saúde, à integridade física, à liberdade de consciência, àformação da personalidade, e o direito ao próprio corpo (direito à automutilação), competindo ao doador decidir se deve ou não doar seus órgãos, desde que tal decisão não prejudique a si próprio.









DOS FATOS

Observa-se, que no filme “Uma prova de amor”, a relação mãe e filhos era muito turbulenta. A genitora, movida por um amor incontinenti, não aceitava a morte da filha,possuidora de síndrome leucêmica aguda, a qual lutava anos a fio, desesperadamente, incansavelmente, para manter a sua filha viva, esquecendo-se, de que os outros filhos também necessitavam de cuidado e atenção, principalmente, a filha menor, nascida e projetada com a finalidade única e exclusivamente de atender às necessidades da irmã leucêmica.
A menor Anna Fitzgerald foi concebida geneticamente coma finalidade de ser compatível com Kete, sua irmã mais velha, que possui um tipo de leucemia rara, desde criança. O pai Brian, trabalha como bombeiro e a mãe Sara como advogada, fechando o escritório advocatício para dedicar-se integralmente a sua filha, portadora de leucemia. O filho Jesse, diante da situação, não recebe a atenção necessária. Deparando-se com dislexia no colégio, foi transferidopara um colégio interno especializado, para superar tal problema, em virtude de a mãe sentir-se impotente, diante da missão de salvar Kete.
A jovem menina, Anna, durante todo o processo doou sangue, medula óssea e células tronco, estando prestes a ser cortada para doar um dos seus rins para Kete. Anna descobre de que foi concebida por um banco de órgãos, através de fertilização In vitro,...
tracking img