Uma análise da família contemporânea

Páginas: 7 (1725 palavras) Publicado: 7 de outubro de 2011
[pic]

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
NOME DO CURSO

NOME DO(S) AUTOR(ES) EM ORDEM ALFABÉTICA

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 4

2 DESENVOLVIMENTO 5

3 CONCLUSÃO9
4 REFERÊNCIAS 10

INTRODUÇÃO

A família pode ser vista como uma construção social, pois a mesma representa a forma como cada um de nós age e pensa. (Silva, 2001). Este modo de agir e de pensar temvindo a evoluir com o passar dos anos, em relação com a organização e o funcionamento da sociedade.
Esse trabalho tem como objetivo, apresentar os diversos tipos de famílias existentes em nossa sociedade contemporânea, mostrando suas diversas formações e situações de preexistência, enfocando em especial, a situação das famílias monoparentais, exemplificando as condições de vidadessas famílias.

DESENVOLVIMENTO

A família é habitualmente encarada como um contexto complexo e dinâmico, dotado de características particulares. Nela começa a nossa existência e é nela onde ocorrem as nossas primeiras experiências e interações, constituindo também o ponto de partida e a permanente referência para a exploração de outros contextos e relações. A família é onde oindivíduo elabora e aprende determinadas dimensões de interação, como a linguagem, a comunicação, os contatos corporais, as relações com os outros, etc. (Alarcão, 2006).
Saraceno (1992) refere que a família é um espaço físico, relacional e simbólico, conhecido por todos os elementos do mesmo grupo, onde estes usam as situações que têm a ver com a espontaneidade, naturalidade e com oreconhecimento, sem necessidade de mediação. Assim, a família torna-se num espaço privilegiado de construção social, de vivência de acontecimentos particulares e de relações naturais.
Na sociedade, as famílias ocupam lugares variáveis no conjunto de todas as instituições. Por exemplo, os da educação e disciplina, em conjunto com os valores e expectativas de contraste, os quais podem seridentificados nos vários setores das sociedades (Giddens, 1997). Numa sociedade tradicional, a pessoa nasce já determinada a ocupar um certo estatuto social ao longo de sua vida. Nas sociedades modernas do ocidente, a posição social da pessoa não é herdada de igual forma. Assim sendo, a criança é influenciada fortemente pela religião e também pela classe social onde a família está inserida.(Idem).
A família enquanto cenário de co-residência – o espaço utilizado por todos os membros que vivem na mesma habitação – constitui um dos aspectos mais frequentemente referenciados na investigação sobre esta temática. De acordo com Wall (2004) o critério de co-residência remete-nos para o grupo de pessoas ou agregado doméstico que reside na mesma casa e partilha, ou não, os recursosdisponíveis, por oposição ao conceito genérico de família que evoca, de imediato, critérios de consangüinidade e aliança.
A família assume uma estrutura característica (Silva 2005). Esta estrutura pode ser entendida como uma forma de organização ou disposição de um número de componentes que se inter-relacionam de maneira específica e recorrente. Assim, a estrutura familiar compõe-se deum conjunto de indivíduos com condições e em posições, socialmente reconhecidas, e com uma interação regular e recorrente, também ela socialmente aprovada.
Nas sociedades existem vários tipos de família, cada uma com as suas características. De acordo com a estrutura familiar, existem enúmeros tipos de famílias (Barker, 2000; Gimeno, 2001; Giddens, 2000; Alarcão, 2006). Estes...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Uma ánalise da familia contemporanea
  • Uma análise da família contemporânea
  • Uma analise de familia contemporanea
  • Uma análise da família contemporãnea
  • Uma análise da família contemporânea
  • Uma análise da família contemporânea
  • Uma analise da familia contemporanea
  • Uma análise da familia contemporanea

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!