Um corpo, um sexo e a necessidade do saber

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3936 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UM CORPO, UM SEXO E A NECESSIDADE DO PRAZER:
UM ESTUDO ACERCA DOS FATORES QUE ENVOLVEM A SEXUALIDADE DOS SUJEITOS COM DEFICIÊNCIA.

Rodrigo Lemos Soares
Universidade Federal do Rio Grande (FURG).
guidodanca@hotmail.com





RESUMO:


Este trabalho foi apresentado na disciplina Psicologia da Educação dos portadores de necessidades especiais, da Universidade Federal do RioGrande. A pesquisa busca problematizar questões que envolvem a “assexualidade” apontada aos deficientes, seja a patologia do tipo físico ou mental. Além disso, aponta as ações dos profissionais da educação e da família em torno da problemática dos corpos especiais e as demonstrações afetivo-sexuais acentuadas pelos sujeitos deficientes. O estudo se desenvolveu através de pesquisa bibliográfica eentrevistas semi-estruturadas dirigidas aos profissionais da educação física que atuam nas áreas “especiais”, além dos discursos de familiares dos portadores de deficiência. A partir disso, o estudo visa explicitar que a sexualidade é parte dos sujeitos, contrapondo algumas afirmações de assexualidade conferidas pelas famílias entrevistadas. Além disso, problematiza o campo das proibições e vigilância,um rígido sistema de controle dos prazeres desses indivíduos, que por vezes burlam e determinam os tipos de relações que os mesmos devem ter. Ocorrências essas que, por vezes, coíbem e ademais a isso, podem deturpar as reais necessidades fisiológico-sexuais dos deficientes, bem como determiná-las sem prévio questionamento acerca do que é prazer, quando se pensa na vida sexual dos sujeitosespeciais. Dessa forma, na contramão dos ideais angelicais atribuídos aos deficientes, à pesquisa vem de encontro com a visão social de corpo sexual e atividade sexual ao declarar a importância dessas relações para o desenvolvimento global dos indivíduos, bem como um provável avanço no que tende ao convívio social, ultrapassando os limites estabelecidos por alguns educadores.

PALVARAS-CHAVE:Sexualidade, Educação, Deficiências.







Sexualidade: problematizações
Falar sobre sexualidade ainda hoje é um pouco complicado, pois há um tabu que a permeia. Uma cultura fechada e ultrapassada faz com que a visão geral da sociedade brasileira sobre o tema esteja remetida diretamente aos órgãos sexuais e ao próprio ato sexual, não podendo ser muito comentada, pois é “feio”,“inadequado” e “vergonhoso”. Entretanto, cresce o número de estudos e discussões que pretendem ampliar esse conceito e é nessa perspectiva que nos encontramos. Na intenção de abranger e/ou transformar a visões acima citadas buscou-se nas bases (instituição formal de ensino e instituição família) as razões que determinaram e ainda determinam os lugares da sexualidade dos especiais. No dia marcado para umadas entrevistas com uma especialista em educação especial, ao esperar a chegada da mesma, pode-se escutar alguns relatos de mães, de modo informal, quando o assunto transcorria sobre “sexualidade[1]”. Entre as mães o discurso foi o mesmo: “o (a) fulano (a) ta namorando? Poderíamos marcar para que eles se aproximem? Tu levas ele lá em casa e nós os deixamos a vontade para se conhecerem mais”. Nessemomento, pode-se inferir a intervenção da família, que segundo Sigolo (1994), demarca as mães como agentes de superproteção, fator que é sempre impeditivo de um desenvolvimento melhor de seu filho.
A questão do impedir está vinculada a problematização do campo das proibições e vigilância, que são um rígido sistema de controle dos prazeres desses indivíduos, que por vezes burlam edeterminam os tipos de relações que os mesmos devem ter, e que por assim sancionar acaba estimulando a formação dos discursos sobre, despertando a curiosidade e por consequência a necessidade de provar. É nesse caminho que, em alguns momentos, a escola nega, por entender que este parece ser o melhor caminho para silenciar as necessidades fisiológicas dos sujeitos, nesse momento as ocorrências também...
tracking img