Ulceras

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4029 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
0 – Introdução




As úlceras de pressão são, infelizmente, uma realidade muito comum nos doentes internados nos hospitais e para além disso todos os dias surgem novos materiais de pensos, o que faz com os enfermeiros sintam a necessidade de formação nesta área.
Com este trabalho pretende-se atingir os seguintes objectivos:
• Compreender o processo de formação dasúlceras e o processo de cicatrização;
• Abordar brevemente a forma de prevenir a formação das úlceras;
• Melhorar a execução prática dos pensos de feridas e
• Saber quais os materiais que se devem utilizar nos diferentes tipos de feridas, tendo em conta o material disponível no serviço.


Nos últimos 20 anos, assistiu-se a um crescimento considerável dosconhecimentos sobre a etiologia das úlceras e o seu tratamento, o que promove a disseminação de melhores práticas pelos prestadores de cuidados. Esta evolução deve-se a um estudo intensivo da sua epidemiologia, incidência, prevalência, distribuição e sobre os factores que controlam a sua presença ou ausência. Portugal, participou num estudo em 2001, o European Pressure Ulcer Panel, sobre a prevalência deúlceras de pressão nos hospitais. Neste estudo, Portugal tinha cerca de 12,5% dos doentes hospitalizados com esta patologia (98 em 784 doentes). Este mesmo estudo revelou ainda, que apenas 1% dos doentes receberam os cuidados preventivos completos e que 86,2% destes não receberam qualquer medida preventiva durante o período de estudo.
Toda esta panóplia de novos materiais de pensosconsegue-se planear os cuidados às feridas tendo em conta não só as características das feridas mas também a componente económica.
O enfermeiro tem um papel importante na prevenção e tratamento destas feridas. A ele compete a implementação de determinadas medidas que visem a prevenção ou o tratamento, a avaliação destas medidas, registos, educação do doente e coordenação com outros elementos daequipa multidisciplinar. O enfermeiro deve dar conhecimento da evolução da ferida à equipa médica e juntos devem proceder às mudanças do tratamento. Os seus registos devem incluir informações como: data e hora da realização do penso, características do penso removido, características da ferida e pele circundante e materiais utilizados. Deve informar o médico sempre que encontre sinais de inflamaçãoe/ou infecção, deiscência dos bordos, zonas de necrose, sinais de hemorragia ou existência de exsudado.












1 – O que são úlceras de pressão?


A formação de uma úlcera de pressão deve-se à existência de uma força concentrada e de grande intensidade sobre um ponto. Esta pressão é exercida na pele, músculos e gorduras sobre os ossos, levando a uma diminuição ouinterrupção do fluxo sanguíneo na região. Deste modo o sangue não conseguirá levar o oxigénio e os alimentos até às células, provocando assim a morte celular. Quantas mais células forem atingidas maior será a úlcera.
Como tal, os doentes acamados são os que apresentam um maior risco de desenvolver este tipo de situações, porém existem outras situações como por exemplo, doentes com desconforto ou dor, queoptam por posições de conforto ou viciosas, doentes com lesões nervosas e como tal como menos percepção nervosa, o coma, e os doentes desnutridos.
Este tipo de feridas aparece com frequência aparecer nos calcanhares, tornozelos, dorso dos pés, dedos, joelhos, maléolos, região trocanteriana, cotovelos, costelas, escápulas, ombros, orelhas, cabeça, região isquiática, região sagrada e por vezes nosgenitais.

[pic]




2 – Como se avaliam as úlceras de pressão?


Quanto à:
• Integridade da pele (aberta, fechada)
• Antiguidade da lesão/ Cronicidade (Crónicas ou agudas)
• Limpeza (Limpa, limpa-contaminada, contaminada, colonizada e infectada)
• Extensão e dimensão (Superficial ou profunda)
• Localização
• Estadiamento:...
tracking img