Ulceras por pressao

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2429 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
* INTRODUÇÃO

As úlceras por pressão (UPs) são definidas como lesões cutâneas ou de partes moles, superficiais ou profundas, de etiologia isquêmica, secundária a um aumento de pressão externa, e localizada – se usualmente, sobre uma proeminência óssea. O diagnóstico é feito por meio de métodos visuais que também classificam as úlceras em estágios, importantes na elaboração de estratégiasterapêuticas (BLANDES, 2004).
Na década de 50, os enfermeiros perceberam a necessidade de desenvolver conhecimentos específicos e concluíram que isso só seria possível através da elaboração de teorias próprias (AMANTE, 2009).
Sabe-se que as UPs são um problema nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI), sabendo disso há necessidade de trabalhos de pesquisa para melhor compreender estaproblemática. Com a observação do desenvolvimento das UPs em UTI, podemos mapear melhor este mal silencioso que acomete os nossos clientes. Com o acompanhamento de perto, pode-se traçar melhores formas de planejamento de assistência a essa população hospitalizada em uma condição enferma ou até mesmo muito crítica que estão muito susceptíveis. A pele exerce funções consideradas vitais ao organismo. As funçõesrealizadas pelo sistema tegumentar são: proteção, regulação da temperatura do organismo, excreção, sensibilidade tátil e produção de vitamina D (GUIRRO, 2004).
Estruturalmente, a pele consiste em duas camadas distintas, epiderme e a derme que estão unidas entre si. Ambas as camadas são mutuamente interdependentes durante a vida pré e pós-natal (TORTORA, 2002).
A pressão normal de fechamentocapilar é de aproximadamente 32 mmHg nas arteríola e 12 mmHg nas vênulas. A pressão externa maior que 32 mmHg poder causar restrição do fluxo sanguíneo para a área (JORGE, 2005).
Estudos indicam que pressões entre 60 e 580 mmHg no período de 1 a 6 horas pode ocasionar uma úlcera. Além da pressão, forças de cisalhamento e fricção podem agir sinergicamente no desenvolvimento de uma ferida empacientes desnutridos, incontinentes, acamados ou com distúrbios mentais (FERNANDES, 2005).
Por estes pacientes ficarem geralmente imóveis, sem orientações de tempo e espaço devido a sua patologia pode haver comprometimento da integridade da pele, por diversos fatores intrínsecos e extrínsecos. São clientes que requerem cuidados diferenciados por partes dos profissionais responsáveis pelaassistência direta e indireta.
A incapacidade motora pode ser danosa aos pacientes, pois diminui a perfusão tecidual nos locais de pressão. Portanto, a movimentação passiva do paciente é uma forma de prevenção à UP.
Com a intenção decolaborar na prevenção de UP, dando subsídios para que os enfermeiros possam identificar mais objetivamente quais os clientes que ocorrem risco para desenvolvê-las, vários pesquisadores elaboraram escalas, para predizer os riscos para sua formação.
A prevenção das UPs é uma prioridade para a equipe de enfermagem, no cuidado dos pacientes acamados sendo imprescindível em primeira instância que seavaliam os fatores de risco que possam contribuir para o desenvolvimento das UPs. A organização mundial de saúde (OMS) utiliza a incidência e a prevalência das UP como um dos indicadores para determinar a qualidade dos cuidados prestados a pacientes internados em instituições de saúde.
Voltado para o bem estar do paciente e sua qualidade de vida considerando que um desses indicadores conduz ocliente a um bem estar e possível melhora física, mental e espiritual e atuação da equipe de enfermagem pode ser favorecida pela institucionalização de instrumentos de avaliação de enfermagem que oriente os profissionais para, por exemplo, dizer se o paciente admitido na unidade de terapia intensiva apresenta ou não risco para desenvolvimento de UP.
A UP prolonga a hospitalização, dificultam a...
tracking img