Ulcera por pressao

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2623 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. INTRODUÇÃO


Um dos problemas mais comuns relacionados hoje ao acamado esta no uso de cadeira de rodas, colchão, ou aparelho gessado reduzindo o fluxo sanguíneo, provocando trombose capilar e prejudicando a nutrição da região sob pressão.
A ulcera de decúbito ou escara como é mais comumente conhecida, é uma lesão provocada pela pressão exercida contra os tecidospodendo comprometer a epiderme, a derme, a hipoderme as aponeuroses o tecido muscular.
DE acordo com (campelli et, 1987) não há duvida de que uma pele integra e saudável e uma barreira contra a escara, no entanto, por si só, não pode resistir à ação de vários fatores que, em ultima analise levam a isquemia e a destruição e a destruição dos tecidos sob pressão.
“Segundo o ministério da saúde háulcera de decúbito é uma realidade hospitalar”, pois sabe-se que para cada um milhão de paciente internados,75,000 desenvolvem essa enfermidade e considerando que cada paciente chega a custar 8 mil dólares para recuperar-se deste tipo de lesão e que alguns evoluem para óbito devido a complicação por infecção e deficiência de reparo,é fundamental que a equipe de saúde conheça com clareza as condutas aserem tomadas no diagnósticos,tratamento,prognostico e principalmente a cargo da fisioterapia, a prevenção dessa enfermidade.
O conhecimento microbiológico está em grande importância, pois a morbilidade aumenta o risco de infecções das lesões, vários fatores estão implicando na lesão cutânea entre eles destacam-se a pressão, forças de deslizamento, fricção e umidade. A pele normalpode resistir a pressões entre 200 a 600 mmHg por ate 11 a 16 horas.a ulcera de pressão é uma área localizada de necrose celular,no sacro,calcâneos e ao redor de 60% das ulceras de pressão que se desenvolver quando o tecido mole é comprimido entre uma proeminência óssea e uma superfície dura por um período prolongado de tempo.
De acordo com martins (1996,p36):
Nas populações com o risco aumentado,ulcera isquêmicas se desenvolvem quando uma área sofre pressão de 500 mmHg por
2 horas ou 150 mmHg por 10 horas.entretanto pode ocorrer de
generação das fibras musculares em apenas 1 a 2 horas quandoSubmetida a uma pressão de 60 a 70 mmHg.nas proeminências
Ósseas a pressão chega a atingir 100 a 150mmHg. A pressão
Aumenta induz a isquemia tecidual, seguida de um eritema.Reacional.
De acordo com Martins (et.,1996), a pele pode ser mais resistente que o tecido subcutâneo e muscular,que permite o aparecimento de tumoração amolecida,que pode infectar-se em caso de bactéria (infecção endógena).as forças de deslizamento que acontecem nos paciente acamados com a cabeceira do leito elevada que desliza em direção ao pé da cama,estrangulam os vasos subcutâneos edeslocam a pele,aumentando a tumoração.

As pessoas que não podem mexer-se ocorrem maiores risco de desenvolver úlcera por pressão. Este grupo compreende as pessoas paralisadas, muito debilitadas ou recluídas.são também susceptíveis as que não são capaz de sentir incomodo ou dor,sinais que induzem ao movimento.a lesão de um nervo por uma ferida,uma pancada,diabetes ou outras causas.diminui acapacidade de sentir dor.um coma também pode diminuir esta capacidade de percepção.as pessoas com desnutrição precisam da camada protetora de gordura e a sua pele, privada de nutriente essências,não se reconstitui corretamente.alem disso,nestas pessoas o risco de desenvolverem ulceras por pressão aumenta.
As úlceras que envolvem apenas na epiderme ou extensão da derme levam 2 dias a semanas para...
tracking img