Turma da fauc administração

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (819 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Cedic e Cedilab têm novo dono
(NÃO ASSINADO)
O Centro de Diagnóstico por Imagem de Cuiabá (Cedic) e o Centro Médico de Diagnóstico Laboratorial (Cedilab)foram vendidos por R$ 40,014 milhões àempresa paulista Diagnóstico da América (Dasa) há cerca de um mês comoforma de evitar a falência do empreendimento. O sócio majoritário do Cedic, Nilo de Castro Melo, conta que vinha enfrentando constantequeda na rentabilidade e a venda foi a saída encontrada para manter o empreendimento de 13anos em pé.Segundo o médico, os problemas financeiros foram criados, principalmente, porque a Agência Nacionalde Saúde (ANS)aumenta periodicamente os benefícios aos clientes dos planos de saúde, ampliando as coberturas obrigatórias. Contudo,não são autorizadas com a mesma frequência as alterações nos valoresdas mensalidades. Conforme Melo, pressionados
pela ANS, os planos de saúde "apertam" os hospitais, laboratórios e médicos, em suas tabelas de recebimento."Começamos a notar que a situação estavaficando difícil. Estamos há cinco anos sem reajuste".Melo, que agora é diretor regional do Cedic, lembra que nos Estados Unidos apenas dois laboratórios representam 80%
do serviço no país. Com isso, elequer dizer que, ou se é muito grande, ou fica pequeno, para conseguir sobreviver no mercado. As empresas de tamanho intermediário, como o Cedic e o Cedilab, segundo ele, não têm boa perspectiva."Nósprevíamos dificuldade para o futuro".Antes dessa venda para a Dasa, Melo frisa que tentou formar um grupo juntamente com oito empresas de outros estados brasileiros. Caso o processo de concretizasse,o Cedic faria parte da terceira maior empresa do Brasil na área. A Dasa é a primeira. Mas a fusão estava muito difícil. Nesse meio tempo, duas empresas procuraram comprar o Cedic. Além da Dasa, haviaconversação com a Fleury. Porém, a Fleury acabou adquirindo um laboratório em São Paulo e ficou sem caixa. O negócio foi fechado mesmo com a Dasa. "Optamos por vender agora, antes que entrasse em...
tracking img