Tuberculose

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4111 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO
Microbiologia: Mikros (= pequeno) + Bio (= vida) + logos (= ciência)
A Microbiologia é classicamente definida como a área da ciência
que dedica-se ao estudo de organismos que somente podem
ser visualizados ao microscópio. Com base neste conceito, a
microbiologia aborda um vasto e diverso grupo de organismos
unicelulares de dimensões reduzidas, que podem serencontrados
como células isoladas ou agrupados em diferentes arranjos. Assim,
a microbiologia envolve o estudo de organismos procarióticos
(bactérias, archaeas), eucarióticos (algas, protozoários, fungos) e
também seres acelulares (vírus).
Esta área do conhecimento teve seu início com os relatos de Robert
Hooke e Antony van Leeuwenhoek, que desenvolveram microscópios
que possibilitaram asprimeiras observações de bactérias e
outros microrganismos a partir da análise de diversos espécimes
biológicos. Embora van Leeuwenhoek seja considerado o "pai" da microbiologia, os relatos de Hooke, descrevendo a estrutura de
um bolor, foram publicados anteriormente aos de Leeuwenhoek.
Assim, embora Leeuwnhoek tenha fornecido importantes informações
sobre a morfologia bacteriana, estes doispesquisadores devem
ser considerados como pioneiros nesta ciência.
Nas últimas décadas, houve uma "revolução" na microbiologia, a
qual passou e ainda vem passando por profundas modificações,
especialmente no que se refere aos conhecimentos sobre ecologia e
classificação dos microrganismos.
Anteriormente, os microrganismos (principalmente os procarióticos)
eram considerados seres unicelularesde comportamento
independente, mesmo que fossem encontrados em agrupamentos
contendo diversas células. Assim, a maior parte dos conhecimentos
foram obtidos a partir de culturas puras. Isto é, o microrganismo
era isolado da natureza e, após ser "separado" dos demais
microrganismos eram cultivados em laboratório, gerando populações
contendo um único tipo celular.

Hoje sabe-se que grandeparte dos microrganismos vive em
comunidades na natureza, compostas muitas vezes por inúmeros
gêneros e espécies distintos, que cooperam entre si, como em uma
cidade microbiana. Tais associações são denominadas biofilmes e
exercem importantes atividades em nosso planeta.

Outra área que sofreu intensas modificações nas últimas décadas foi
a classificação dos microrganismos. Esta área aindavem sendo muito
debatida mas, para os microbiologistas, é fundamental destacar um
novo grupo, o qual foi por muito tempo foi considerado o "ancestral"
das bactérias. Tal grupo corresponde ao domínio Archaea, que
consiste em um grupo bastante peculiar de células procarióticas.
Assim, é importante que tal tema seja melhor discutido.

CLASSIFICAÇÃO DOS SERES VIVOS
Sistemas de classificaçãodos seres vivos
Linnaeus (séc. XVIII): Embora não tenha sido o primeiro a tentar
classificar os seres vivos, Linnaeus é considerado o "pai" da
taxonomia moderna. Seus estudos são considerados os pilares da
taxonomia botânica e zoológica, pois foi o primeiro estudioso a
utilizar o sistema binomial de classificação. De acordo com Linnaeus,
os seres vivos podiam ser classificados em doisreinos: Animal e
Vegetal.
Haeckel (1866): Inclusão do reino Protista, para classificar "animais"
e "vegetais" unicelulares. Haeckel apresentou um esquema que
representaria a árvore da vida, classificando os seres vivos em três
reinos.
Whittaker (1969): Propos um novo sistema de classificação, onde
os seres vivos seriam agrupados em cinco reinos, sendo separados
principalmente pelascaracterísticas morfólogicas e fisiológicas:
Monera: Procariotos
Protista: Eucariotos unicelulares - Protozoários (sem parede celular)
e Algas (com parede celular)
Fungi: Eucariotos aclorofilados
Plantae: Vegetais
Animalia: Animais
Embora extremamente úteis, tais sistemas de classificação
não refletiam a história evolutiva dos seres vivos, uma vez que
baseavam-se essencialmente em características...
tracking img