Tuberculose

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 31 (7659 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1. INTRODUÇÃO


A Tuberculose (TB) é uma doença infecto-contagiosa que acompanha o homem desde a pré-história até os dias atuais. Em 1882, Robert Kock identificou o agente causador da doença, mais de cem anos após ela ainda se mantém como uma das infecções crônicas de maior índice de morbidade e mortalidade, constituindo assim um problema de saúde pública a nível mundial (RAMOS et al., 2006).Os estudos mostram que a TB é responsável por 26% das mortes evitáveis e é a principal causa de mortes entre mulheres jovens. Agravando este cenário observa-se que a coinfecção TB e Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) também contribui para elevar os índices de mortes por estes agravos. Incorpora-se a todo esse cenário, a situação de resistências às drogas que são utilizadas para o tratamentoda TB, dificultando seu controle, principalmente nos países em desenvolvimento (SILVA, 2006).

Segundo Penna (2010) a Organização Mundial de Saúde, em 2002, relata que ocorre no mundo cerca de oito a nove milhões de caso novos por ano e estima-se que um terço da população mundial esteja infectado pelo bacilo da TB, sendo que aproximadamente 80% deles vivem em 22 países diferentes. O Brasilocupa o 18º lugar, com cerca de 130 mil casos por ano, destes números são notificados somente cerca de 90 mil, sendo em sua maioria nos grandes centros urbanos. A estimativa é que 50 milhões de pessoas estejam infectadas.

Define-se que após penetrar no organismo pelas vias aéreas respiratórias, o Mycobacterium Tuberculosis (M. Tuberculosis) pode disseminar e instalar-se em qualquer órgão, sejadurante a primoinfecção, quando a imunidade específica ainda não está desenvolvida, seja depois desta, a qualquer tempo, se houver queda na capacidade do hospedeiro em manter o bacilo nos seus sítios de implantação. Independentemente da forma patogênica da doença, a disseminação pode ocorrer (LOPES et al., 2006).

Assim, a maioria das formas extrapulmonares acontece em órgãos sem condições ótimas decrescimento bacilar, sendo quase sempre de instalação insidiosa e evolução lenta. As formas mais frequentes, com pequenas variações de posição em diferentes períodos e regiões, são: tuberculose pleural, tuberculose linfática, tuberculose osteoarticular, tuberculose geniturinária e intestinal, embora praticamente qualquer local do organismo possa ser afetado pela doença (LOPES et al., 2006).

Deacordo com Calha, Castaño e Pisco (2001) a TB pulmonar classifica-se em primária e pós-primária. Convém, no entanto, estar ciente de que os achados patológicos e radiológicos nas formas de TB pós-primária são condicionados por reações de hipersensibilidade e imunidade adquirida. Esses fenômenos começam a ter lugar uma a três semanas após o início da infecção, podendo surgir padrões de infecçãotipo “pós-primário” em doentes com infecção primária.

A sintomatologia clínica da TB pulmonar a princípio é insidiosa, pacientes apresentam quadro de febre baixa, tosse, sudorese noturna, fadiga e perda de peso, porém, nos sintomas sistêmicos e pulmonares são crônicos e podem permanecer por semanas ou meses (BRUNNER; SUDDARTH, 2009).

Em 1999, a OMS, formalizou a implantação da estratégia dotratamento supervisionado DOTS (Directly Observed Treatment Strategy) denominado no Brasil - Tratamento Supervisionado - TS’ DOTS. Firmado em março de 2000 durante a Conferência Ministerial sobre TB em Amsterdã, com a finalidade de criar linhas de ação para seu controle, utilizando tecnologia eficaz e acessível para diagnóstico da TB, e incorporação dos serviços de atenção básica no atendimento aopaciente com TB (SANTOS, 2007).

O Programa Nacional de Controle da Tuberculose (PNCT) no Brasil, aprovado no ano de 2004, descentralizou para nível municipal a responsabilidade de implementação das ações inerentes á atenção primária à saúde. Ações de promoção, prevenção e diagnóstico precoce da TB, contribuiriam no alargamento das ações no controle da doença (BRASIL, 2002).

Percebe-se que a...
tracking img