Tres tipos puros de dominação

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1470 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução

Percebe-se que dentro de um grupo de qualquer sociedade, que seja baseado em regras e hierarquias, se encontram indivíduos dominantes e dominados. E nesse contexto Weber nos fala que dentro da sociedade é preciso que haja elementos que detenham o poder ou que possuam formas de autoridades legitimamente reconhecidas, e elementos que não detenham o poder. A dominação ocorrequando parte de indivíduos de um grupo ou sociedade, obedecem a ordens vindas de outra parte do grupo ou da sociedade, que pode ser formada por uma ou mais pessoas. Existe a subordinação de uns ao poder de outros. As relações de dominação são necessárias, para a manutenção da ordem social. A dominação é sempre resultado de uma relação social de poder desigual, onde se percebe claramente aexistência de um lado que comanda (domina) e outro que obedece (dominado).
Podemos assemelhar assim a dominação a qualquer situação em que encontremos indivíduos subordinados ao poder de outros. Mas a dominação difere das relações de poder em geral por apresentar uma tendência a se estabilizar, a procurar manter-se sem provocar confrontos, ou seja, as relações de dominação dentro de umasociedade se caracterizam por buscar formas de legitimação, de serem reconhecidas como necessárias para a manutenção da ordem social.
Max Weber apresentou, em seus estudos, três tipos puros de dominação legítima, cada um deles gerando diferentes categorias de autoridade. São classificados como puros porque só podem ser encontrados isolados no nível da teoria, combinando-se quando observados emexemplos concretos. As formas de dominação legítimas apresentadas por Max Weber são: dominação legal, tradicional e carismática.

Os três tipos puros de dominação legítima

Dominação (ou Autoridade) é o direito adquirido de se fazer obedecido e exercer influência dentro de um grupo, podendo fundamentar-se, como motivo de submissão, em

tradições e costumesinstitucionalizados, qualidades excepcionais de determinados indivíduos, afeto, interesses ou regras estabelecidas racionalmente e aceitas por todos. No Estado, por exemplo, Weber nos diz, que é necessário que as pessoas obedeçam à autoridade dos detentores do poder, sempre que esta autoridade seja legitimamente reconhecida, para que o mesmo funcione e continue a existir. Assim pode-se observar que adominação sempre foi presença marcante dentro da sociedade.
A dominação ocorre devido às inúmeras formas de interesses, sejam eles nas suas mais variadas formas. E, é claro, sempre que há indivíduos que estejam prontos a obedecer a ordens de conteúdos determinados. De acordo com Weber “dominação é a probabilidade de encontrar obediência a uma ordem de determinado conteúdo, entre determinadaspessoas indicáveis”. Ele ainda aponta que, conforme a relação de dominação tem o seu alcance ampliado, torna-se necessária à adoção de mecanismos que possibilitem a sua eficiência e que garantam a execução de suas ordens.
A dominação pode ser distinguida segundo três tipos básicos: a legal, a tradicional e a carismática. A dominação legal baseia-se em estatutos que podem ser modificados ecriados desde que o mesmo esteja pré-estabelecido. A dominação tradicional é aquela baseada na crença e nos poderes de senhores, onde um manda e o outro obedece e, diferentemente da dominação legal, ela não é baseada na formalidade. Já a dominação carismática é dada em virtude da devoção, e por pessoas que possuem caráter comunitário onde quem manda é o líder e o que obedece é o apóstolo.Dominação legal

A dominação legal origina-se de regras, estatutos e leis sancionadas pela sociedade ou organização. Constitui uma relação desprovida de sentimentos, ou seja, baseia-se unicamente no profissionalismo e na hierarquia da organização ou empresa. O estatuto define a quem obedecer e até quando obedecer. O dever da obediência está graduado numa hierarquia de...
tracking img