Trem Fantasma

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1334 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de agosto de 2015
Ler documento completo
Amostra do texto










Trem Fantasma – A Modernidade na Selva
















CURITIBA
2013












Apresentação do Autor

Francisco Foot Hardman, nascido em 1952, é escritor, ensaísta, crítico e atual professor na UNICAMP, graduado em Ciências Sociais Políticas, com mestrado em Ciências Políticas, possui doutorado em filosofia pela USP. Têm registrado mais de 25 capítulos de livros, assim como váriosartigos em revista, jornais e publicações científicas.
Já atuou como pesquisador no exterior em várias universidades renomadas das Américas e Europa como: Universidade de Roma La Sapienza, Universidade do Texas, Universidade Livre de Berlim, etc. Dentre suas obras as que mais se destacam são: Víveres de Maio (1980), Nem pátria, nem Patrão!(2003) e Trem-Fantasma: a modernidade na selva (1988).Contextualização Teórica

No período ao que o texto refere-se, o Brasil está no processo de abolição da escravatura juntamente com a proclamação da república, visando extinguir a monarquia e o monopólio do poder pela nobreza latifundiária e abrindo suas portas para uma nova era de urbanização - com a abertura dos portos às nações amigas -, inovações e também para sua mudança de sistema político – deuma monarquia para uma democracia. Por fim conta como a evolução da técnica e suas tecnologias ocorreram após a inserção do Brasil no cenário mundial das exposições internacionais de arte, tecnologia e cultura.

Introdução

O texto nos apresenta a evolução das diversas técnicas em meados do século XIX, onde o Brasil participou de diversas exposições Nacionais e Internacionais. Foram apresentadasdesde técnicas agrárias, até técnicas das grandes metrópoles.
Nas exposições foram também apresentados diversos tipos de maquinários, alguns com sua utilidade questionada, onde necessitava de diversas interferências humanas para seu funcionamento correto e outras mostrando um “ilusório” desenvolvimento industrial do país.
O autor também cita Dyonisio Gonçalves Martins, que enfatiza osbenefícios os quais as exposições podem trazer à sociedade, mostrando informações e técnicas jamais vistas e prontas para serem implementadas no âmbito industrial.
O Brasil conseguiu destaque nas Exposições Universais e também compor o grupo das nações modernas, porém com suas falhas a mostra.







Resumo Descritivo

No Capítulo 3 do livro Trem Fantasma do autor Francisco Foot Hardman o autordescreve a evolução da técnica no em meados do século XIX em que o Brasil realizou participações em diversas exposições na América do Sul, América do Norte e Europa.
Nos anos de 1866, 1873, 1875, 1889 foram realizadas exposições nacionais organizadas exclusivamente pelo poder público, as quais expunham desde as técnicas utilizadas nos longínquos campos agrários até as grandes metrópoles.
Taisexposições serviam não só como uma etapa preparatória para as exposições internacionais de maior porte, mas também como uma forma de reconstruir a imagem de paz mediante as diferenças de um país regido por um sistema prestes a colapsar. Máquinas industriais jamais vistas e pouco compreendidas pelo público eram um dos fatores geradores da ilusão do desenvolvimento industrial no país.
Os eventos supracitadosincendiaram o debate entre protecionistas e livres cambistas brasileiros em relação ao papel do estado em para com as manufaturas nacionais, onde os protecionistas procuravam um porto seguro para os pequenos empresários que não conseguiriam resistir o confronto com os produtos provenientes de importação e os livres cambistas, grandes agricultores os quais alegavam que a industrialização eraviável desde que fosse aceita por todos, uma vez que possuía um campo muito abrangente de aplicações.
Tais exposições inegavelmente visavam promover de certa forma a sincronização tecnológica dos polos primitivos com relação à industrialização com as grandes potências ao redor do globo.
Durante a crise do açúcar e da decadência do sistema politico-administrativo do país - século XIX - era a...
tracking img