Treinamento desportivo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 96 (23952 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RESISTÊNCIA




Problemática da Resistência


De maneira geral, pode-se usar certas regras da força para a resistência, como, por exemplo, a de que resistência em si não existe, mas somente em relação a certas provas. A resistência utilizada para determinada prova poderá não servir para outra. A resistência especial para determinada prova é o resultado da reunião de variantes diversas deresistência (MEC, s/d).
Temos que considerar três funções da resistência:
[pic] Capacita o atleta a fazer um certo volume de treinamento durante um determinado tempo;
[pic] Capacita o atleta a diminuir a perda de força;
[pic] Da ao atleta condições para uma recuperação mais rápida.

As duas primeiras funções têm relevância para a competição, e a terceira para o treinamento. Quemse recupera rapidamente pode treinar maior volume com maior intensidade.
Existe um grande número de variantes na literatura com relação à resistência. Somente na alemã encontramos 47, que no fundo são coincidentes (MEC, s/d). As mais importantes são extraídas da medicina esportiva: resistência aeróbia e resistência anaeróbia.

Resistência especial – Podemos defini-la, numa certa prova, como amistura de uma certa quantidade de resistência aeróbia e anaeróbia, que será diferente para as várias provas.




Regras básicas da resistência – “Quanto maior a duração da prova, maior a predominância de característica aeróbia”. Ao contrário, quanto menor o tempo de duração do trabalho, mais predominará a característica anaeróbia. É importante saber em que medida essas característicasparticipam da prova. Assim, se a energia em um trabalho for ganha aerobiamente, deve-se predominar o treinamento aeróbio. O contrário sucede com a energia ganha de forma anaeróbia.

Resultados de pesquisas nos dão a participação das resistências aeróbia e anaeróbia em várias provas de corrida:
|Prova |100 |200 |400 |800|1000 |

|0 |7” |45” |2´ |10’ |35’ | 90’ |


Volume do estímulo (s/min)

| 0 |20 |40 |60 |90 |100 |aeróbio |
| 100 |80|60 |40 |10 |0 |anaeróbio |


Mobilização de energia (%)
Intensidade

|Máxima |Muito alta |Alta |Média/alta |Média |Moderada |Baixa |


Fig. 1. As diversas capacidades de resistência com relação à mobilização de energia, ao volume e àintensidade do estímulo.
RE= Resistência específica para uma modalidade esportiva
RCD= Resistência de curta duração
RMD= Resistência de média duração
RLD I= Resistência de longa duração
RLD II= Idem
RLD III= Idem




Deve-se atentar para o fato de que os valores em si não têm tanta relevância para o treinamento, mas as tendências, sim. Não podemos interpretar que um corredor de 200 mtenha 90% de treinamento voltados para a resistência anaeróbia, pois precisará de mais de 10% de condição aeróbia como formação básica de treino.

Resistência aeróbia – É a capacidade de se manter um trabalho de fraca a média intensidade durante bastante tempo, com reduzido débito de oxigênio.
Quanto maior a forma física, maior será a capacidade de trabalhar em estado de equilíbrio (steadystate).
Vários fatores limitam o trabalho humano, mas teoricamente, enquanto houver steady state, não se chega a esse limite e poder-se-á trabalhar indefinidamente.

Resistência anaeróbia - Quando temos débito de oxigênio, característica da resistência anaeróbia, temos certa quantidade de produtos ácidos na musculatura, que, após um certo tempo, paralisam o trabalho muscular. O trabalho...
tracking img