Tratamento de feridas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3400 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]


FACULDADE ESTÁCIO FIB
SAE II




REJANE SILVA
CRISTIANE OLIVEIRA
AIANO
RONALDO JUNIOR
(TOM)








TRATAMENTO DE FERIDAS
COBERTURA

















Salvador-Ba
2012
COBERTURAS DE CURATIVOS


Os objetivos do curativo são a proteção da ferida, prevenção de infecção em caso de fechamento por segunda intenção ou uso de dreno e facilitação doprocesso de cicatrização. A escolha do curativo irá depender do tipo de procedimento, tamanho da ferida, presença de drenagem ou sinais de infecção do sítio cirúrgico (ISC).

1. PAPAÍNA:

DEFINIÇÃO: Papaína é uma enzima alcalóide extraída do mamão (Carica papaya). É usada em testes com imunoglobulinas, e na indústria farmacêutica vem sendo usada associada a um curativo (esparadrapo + gaze)como um acelerador do processo de cicatrização, muito utilizado em tratamentos de úlceras de decúbito.

INDICAÇÃO: Tratamento de feridas abertas e/ou infectadas, desbridamento de tecidos desvitalizados, de uso tópico é usada no tratamento da doença de Peyronie (que é um distúrbio do tecido conjuntivo que envolve o crescimento de placas fibrosas no tecido do pênis, que afeta cerca de 1-4% doshomens) por sua ação proteolítica nas bordas das placas fibróticas. Como debridante de tecido necrosado e liquefação de material necrosado em lesões crônicas e agudas como: úlceras de pressão, varicose, úlcera diabética, queimaduras, feridas pós operatórias, feridas traumáticas ou infectadas, deiscência de sutura e facilitador do processo cicatricial como coadjuvante da antibioticoterapia sistêmicade feridas infectadas.

Contraindicação: evitar com material de metal devido à oxidação; não é um método seletivo de desbridamento e pode ser doloroso.


MECANISMO DE AÇÃO: É uma enzima proteolítica obtida do fruto de carica papaya. Potente digestivo de material morto proteíco. Sua eficácia é aumentada na presença de ativadores que estimulam sua potência digestiva: como a uréia, quedesnatura proteínas por ação solvente e desnatura material necrosado permitindo que fique mais susceptível a digestão enzimática. Estudos tem demonstrado que a combinação com uréia é duas vezes mais eficaz que a papaína pura.


Atua como desbridante químico, facilitando o processo cicatricial;


Tem ação bacteriostática, bactericida e anti-inflamatória;


Proporciona alinhamento dasfibras de colágeno, promovendo crescimento tecidual uniforme.


MODO DE USAR:
Modo de usar I: Lavar a ferida com SF 0,9% abundantemente Na presença de tecido necrótico cobrir a área com fina camada de papaína em pó. Na presença de necrose espessa (riscar a crosta com bisturi- para facilitar a absorção). Remover exsudato e tecido desvitalizado se necessário. Colocar "gaze contato" embebida comsolução de papaína. Ocluir com cobertura secundaria. Fixar.
Modo de usar II
• Na presença de tecido de granulação a concentração devera ser de 2%.
• Na presença de necrose de liquefação devera ser lavada em jatos com solução de papaína de 4 a 6% diluída em SF. Poderá ser aplicado na ferida, gazes embebidas nesta solução.
• Na presença de necrose de coagulação na concentração de 8 a10%, após efetuar a escarectomia (corte em tecido necrótico longitudinal para diminuir a forca tensil- e facilitar a penetração dos agentes proteolíticos).



Periodicidade de trocas:
No máximo a cada 24 horas ou de acordo com a saturação do curativo secundário.
Observação:
Devido à instabilidade da enzima, no caso da papaína em pó, usar até 24h após a diluição, protegendo daluz; no caso do gel, manter refrigerado.
Concentrações:
• 2% e 4%: na presença de tecido de granulação;
• 4% e 6%: na presença de exsudato purulento e esfacelo;
• 6%, 8% e 10%: na presença de tecido desvitalizado e/ou necrótico espesso e aderido ou necrose seca.

2. HIDROCOLOIDE

DEFINIÇÃO São curativos estéreis compostos por duas camadas: uma externa de espuma de...
tracking img