Tratamento de efluente

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1665 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]
UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ
INSTITUTO DE CIÊNCIAS DO MAR
Tratamento de Efluentes Líquidos






Relatório da inspeção técnica realizada nas ETEs do Campus do Pici e Shopping Iguatemi, operadas com sistemas de Lodos Ativados Convencional





Aluno: Daniel Rodrigues dos Santos - 0323068
Wesley Leitão de Sousa - 0276483
Willame de Araújo Cavalcante - 0323073
Professor(a):Sandra Tédde Santaella













FORTALEZA
03/01/2013

1. Introdução
1. Contexto Geral
Ao decorrer dos anos, sentiu-se a necessidade de dar um destino adequado ao esgoto produzido pelas atividades domésticas e pelas variadas atividades industriais que iam multiplicando-se com o advento da revolução industrial.
No final do século XIXcomeçou-se a pensar em como destinar adequadamente o esgoto gerado pela população, já no século XX foram desenvolvidos sistemas mais sofisticados para o tratamento de efluentes, sendo eles: lagoas de estabilização, aeradas, anaeróbias, lodos ativados, reatores UASB’s, dentre outros.
Com a melhoria do processo de tratamento de efluentes tivemos uma redução drástica na área ocupada pelosmesmos, aumento da eficiência do tratamento e menor tempo de detenção do esgoto. Atualmente parte das pesquisas é destinada a tratar efluentes em menores áreas e com ótima eficiência, objetivando aperfeiçoar os processos e a logística dos sistemas de tratamento de efluentes.


2. Tratamento de Lodos Ativados Convencionais
Tendo como vantagens a pequena área utilizada para suaimplantação e grande eficiência, o tratamento de lodos ativados enquadra-se em uma das tecnologias desenvolvidas objetivando-se a correlação entre área utilizada e eficiência.
O tratamento por meio de lodos ativados convencionais utiliza-se de microrganismos aeróbios que atuam na degradação da matéria orgânica do esgoto bruto. Gerando assim o lodo que é formado pelos microrganismosativos e posteriormente recirculado para o reator aeróbio; como mostra a figura 1.1.












Figura1.1: Fluxograma de um sistema de tratamento por lodos ativados.
[pic]
Fonte: Lodos Ativados (VON SPERLING, 1997)


O esgoto bruto passará por dois tratamentos prévios antes de atingir o sistema de lodos ativados, objetivando-se garantir aintegridade física das unidades subsequentes e maximizar o trabalho dos microrganismos ativos que participam na degradação da matéria orgânica.
Tais tratamentos são:
- Tratamento Preliminar: representado na figura pela grade, caixa de desarenação e medidor de vazão. Tendo como objetivo remoção de sólidos grosseiros e areia. Predominam operações físicas.
-Tramamento Primário: representado na figura pelo decantador primário. Tendo como objetivo remoção de sólidos finos não removidos anteriormente. Predominam operações físicas.
- Tratamento Secundário: representado na figura pelo reator aeróbio e decantador secundário. Tendo como objetivo a remoção da matéria orgânica biodegradável e sólidos finos. Predominam operações biológicas efísico-químicas.
Com mais enfoque, detalharemos o tratamento secundário composto por reator aeróbio e decantador secundário.
- Reator Aeróbio: nesta unidade ocorrerá a oxidação da matéria orgânica, por meio dos microorganismos presentes no efluente. A aeração do reator é mecânica e auxilia na flotação dos microorganismos.
- Decantador Secundário: utilizado paraa separação do lodo e do efluente tratado.
Obs: no sistema de lodos ativados existe também um mecanismo de recirculação de parte do lodo produzido no reator aeróbio. O restante do lodo que não foi recirculado é destinado para um tratamento adequado em adensadores de lodo ou biodigestores, leitos de secagem e só assim serão destinados ao aterro sanitário.


3. Estação de...
tracking img