Transtornos alimentares: obesidade, anorexia e bulimia características, sintomas e causas possíveis

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2711 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT’ANA
CURSO DE BACHARELADO EM PSICOLOGIA
DISCIPLINA: PSICOFISIOLOGIA
PROFESSOR: JOSÉ FABIANO COSTA JUSTUS

TRANSTORNOS ALIMENTARES: OBESIDADE, ANOREXIA E BULIMIA
CARACTERÍSTICAS, SINTOMAS E CAUSAS POSSÍVEIS

EDGAR HAMPF

PONTA GROSSA
30 DE AGOSTO DE 2010
INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT’ANA
CURSO DE BACHARELADO EM PSICOLOGIA
DISCIPLINA:PSICOFISIOLOGIA
PROFESSOR: JOSÉ FABIANO COSTA JUSTUS

TRANSTORNOS ALIMENTARES: OBESIDADE, ANOREXIA E BULIMIA
CARACTERÍSTICAS, SINTOMAS E CAUSAS POSSÍVEIS

Trabalho apresentado à Disciplina de Psicofisiologia do Curso de Bacharelado em Psicologia do Instituto de Educação Superior Sant’ana, como requisito de avaliação bimestral.
Professor José Fabiano C. Justus.

EDGAR HAMPF

PONTA GROSSA
30 DEAGOSTO DE 2010
RESUMO O presente trabalho apresenta uma visão sintática e perfunctória sobre as principais desordens alimentares atuais, a saber: obesidade, anorexia nervosa e bulimia, acrescidas de tópicos contendo suas principais características, os sintomas físicos e psicológicos mais evidentes bem como as possíveis causas. Estabelece a relação entre a evidência de transtornos alimentares e aatuação do profissional da Psicologia, como elemento de suporte às terapias fisiológicas de contenção de danos e a recuperação das condições elementares de saúde.
Palavras-chave: Anorexia Nervosa, Bulimia, Obesidade, Transtornos Alimentares, suporte psicológico, contenção de danos, condições de saúde.

ABSTRACT This paper presents a syntactic and perfunctory on the main current eatingdisorders, namely: obesity, anorexia nervosa and bulimia, plus topics containing their main characteristics, physical and psychological symptoms as well as the more obvious possible causes. Establishes the relationship between evidence of eating disorders and the professional practice of psychology as a supporting element to therapies physiological damage limitation and restoration of basic conditions ofhealth

Keywords: Anorexia Nervosa, Bulimia, Obesity, Eating Disorders, psychological support, containment of damage health.

INTRODUÇÃO

Como surgem os transtornos psicológicos é a parte crucial da questão, sob o ponto-de-vista psicológico. Sua configuração, como veremos adiante, está baseada nas suas diversas manifestações e comorbidades. Porém uma intervenção efetiva – e eficiente –somente se pode obter a partir da compreensão de seu mecanismo de ação, tanto física quanto psicológica. A descrição da gênese dos transtornos alimentares realizadas por Appolinario e Claudino (2000, apud SILVA E PAEGLE, 2006) apontou dois grandes grupos. O primeiro surgindo na infância, na relação da criança com o alimento, e não denota preocupação excessiva com o peso ou forma corporal, emborainterfira no desenvolvimento infantil. O segundo grupo
refere transtornos mais tardios: anorexia nervosa e bulimia nervosa. As duas pesquisadoras do Instituto Metodista de Ensino Superior apontam, como o fazem vários autores pesquisados, que estudos etiológicos trazem modelo multifatorial com hipóteses inter-relacionais biológicas, psicológicas e sociais nos quadros de anorexia nervosa. Ocorrendo deforma similar nas demais manifestações dos transtornos alimentares.
A diferença entre comportamento sadio – ou aceitável, dependendo do enfoque – e doentio é tênue. Mesmo porque, anota “tristeza, raiva e depressão são sentimentos que influenciam o peso corporal, provocando a famosa ‘briga com a balança’” (Göckel, apud MELEK e MAIA, 2008 ) sendo portanto natural que as pessoas procurem no alimentouma forma de aliviar o sofrimento. A compulsão, assim, é causada “pelo desejo de preencher um vazio comendo, não pela fome” (Göckel, apud MELEK e MAIA, 2008)
Da mesma forma, a rigidez de costumes pode ser um freio psíquico de pouca valia – e grandes danos: ir a uma churrascaria comer um rodízio “e se fartar de vez em quando não é nenhum pecado. Ao contrário, pode até relaxar, depois de uma semana...
tracking img