Transtorno obsessivo-compulsivo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1338 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Transtorno Obsessivo-Compulsivo

Introdução:
A descrição do quadro Transtorno Obsessivo-Compulsivo remonta há pelo menos 300 anos. Até a metade do século XIX, os fenômenos obsessivo-compulsivos eram considerados um entre vários quadros referidos como insanidades, evoluindo posteriormente para o conceito de neurose. Apesar de descrito há vários anos, foi a partir da década de 1970 que seobservou aumento do interesse pelo transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).
Atualmente, dois conceitos têm grande relevância no estudo do TOC. Um é a idéia de espectro obsessivo-compulsivo que abrange uma série de quadros relacionados, como, por exemplo, comprar compulsivo e o jogo patológico, entre outros. O outro é a idéia de que o TOC é um transtorno heterogêneo, dentro dessa categoria nosográfica,com possíveis prognósticos e tratamentos particulares. Um exemplo seria os pacientes que apresentam TOC associado a síndrome de tiques crônicos, ou seja, o tratamento de Tourette.

Epidemiologia:
Até o início da década de 1980, a prevalência do TOC era estimada em torno de 0,05% da população geral (Rasmussen; Eisen, 1998). No entanto, os estudos mais recentes têm demonstrado prevalências maioresquando comparados aos anteriores à década de 1980. Turns (1985) encontrou prevalência ao longo da vida variando entre 1,9% a 3% da população.
Bebbington (1998), em revisão bibliográfica de diversos estudos epidemiológicos que utilizaram instrumentos padronizados, como o Present State Examination (PSE), o Diagnostic Interview Schedule (DSI) e o Clinical Interview Schedule Revised (CIS-R), chegoua prevalência estimada de TOC de aproximadamente 1%.
No Brasil, Almeida Filho e colaboradores (1992) encontraram prevalência estimada de TOC de 1,7% para homens e 0,7% para mulheres, em Porto Alegre, e de 0,5% para homens e 0,4% para mulheres em Brasília.
O TOC não apresenta diferença na distribuição por sexo. No entanto, quando se leva em conta a idade de início dos sintomasobsessivo-compulsivos, encontra-se curva bimodal na qual aquele que têm início precoce (infância) em homens e início tardio (puberdade) em mulheres.
Concluindo, hoje, o TOC é considerado um dos transtornos psiquiátricos de maior prevalência, o quarto segundo alguns estudos, perdendo apenas para fobias, transtornos depressivos e farmacodependências.

Critérios Diagnósticos:
De acordo com o DMS- IV (Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais, da American Psychiatric Assossiation, 4ª edição), o TOC é caracterizado pela presença de obsessões e/ou compulsões, capazes de causar sofrimento ao paciente ou a seus familiares, ocupar ao menos uma hora por dia ou interferir na rotina normal da pessoa, nas suas atividades no seu funcionamento ocupacional ou nos relacionamentos sociais. Em algumponto da evolução, o indivíduo deve reconhecer que os sintomas são excessivos ou irracionais.

Quadro Clínico:
De acordo com o DSM-IV, as obsessões são definidas como pensamentos, impulsos ou imagens recorrentes e persistentes, experimentadas como intrusivas e que geram ansiedade ou sofrimento ao paciente, o qual tenta ignorá-las ou suprimi-las por meio de pensamento ou ação. As compulsões sãodefinidas como comportamentos repetitivos ou atos executados com o objetivo de prevenir ou reduzir o sofrimento e/ou a ansiedade causada pelas obsessões ou por sensações desconfortáveis.

Subtipos Clínicos do TOC:
* TOC relacionado ao transtorno de tiques;
Defini-se tique como sendo a emissão de som ou a realização do movimento rápido, repentino, recorrentes, sem ritmo e estereotipado.O TT caracteriza-se pela presença de tiques motores e vocais, surgindo geralmente na infância. O TOC associado a tiques tende a ter início mais precoce e afeta predominantemente o sexo masculino.
* TOC de início precoce;
Na infância, provavelmente mais que na idade adulta, os pacientes mantêm seus sintomas em segredo, e até mesmo os pais podem levar vários meses para notar que algo não está...
tracking img