Transtorno do déficit de atenção/hiperatividade (tdah)

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3124 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO

I. INTRODUÇÃO
II. DESENVOLVIMENTO
III. CONSIDERAÇÕES FINAIS
IV. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Transtorno de Déficit de Atenção /Hiperatividade

I. Introdução

No Estágio de Observação no Setor de Saúde Mental observamos um caso clínico de uma criança do sexo masculino, com nove anos de idade, que está sendo atendido desde 2007, ele foi encaminhado para o setor, onde estárecebendo tratamento com a neurologista, psicóloga e os demais profissionais. Essa criança segundo as informações dos profissionais apresenta um quadro de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade e decidimos observá-la para o desenvolvimento do nosso trabalho.
O transtorno de déficit de Atenção/Hiperatividade, ou T D A H, é um transtorno de desenvolvimento do autocontrole que consiste emproblemas com o período de atenção, com o controle de impulso e com o nível de atividade. Esses problemas são refletidos em prejuízos na vontade da criança ou em sua capacidade de controlar seu próprio comportamento relativo à passagem do tempo – em ter em mente futuros objetivos e conseqüências. Não se trata apenas como outros livros irão dizer de uma questão de estar desatento ou hiperativo. Não setrata apenas de um estado temporário que será superado, de uma fase probatória, porém normal, da infância. Não é causado por falta de disciplina ou controle parental, assim como não é sinal de algum tipo de “maldade” da criança. As crianças com TDAH parecem normais. Não há sinal exterior de que algo esteja fisicamente errado, com o sistema nervoso central ou com o cérebro que provoque amovimentação constante e outros comportamentos que as pessoas julgam tão intoleráveis numa criança com TDAH.

II. Desenvolvimento
I. Conceito
Segundo BARLEY (2008, p.48-49) para alegar que o TDAH é um Transtorno comportamental real, os cientistas precisam demonstrar que (1) ele emerge cedo no desenvolvimento de uma criança (2) distingue com clareza essas crianças de crianças normais ou daquelas que nãotêm o transtorno; (3) é relativamente difuso ou ocorre em meio a diferentes situações, embora não necessariamente em todas elas; (4) afeta a capacidade da criança de responder com sucesso diante das demandas típicas solicitadas para a criança de certa idade; (5) é relativamente persistente durante o período do desenvolvimento; (6) não é facilmente explicado por causas puramente ambientais ousociais; (7) está relacionada a anormalidades no funcionamento ou desenvolvimento do cérebro; (8) está associada a outros fatores biológicos que podem afetar o funcionamento do cérebro ou seu desenvolvimento (por exemplo, genética, trauma, toxinas, etc.)
Hoje a maioria dos profissionais clínicos – médicos, psicólogos, psiquiatras e outros – acreditam que o TDAH consiste de três problemas primáriosna capacidade de um individuo controlar seu comportamento: dificuldades em sua atenção, controle ou inibição de impulsos e da atividade excessiva, dificuldade para seguir regras e instruções e variabilidade extrema em suas respostas e situações.

II. Sintomas
* Alteração da Atenção _ A criança com T D A jamais deixará de apresentar forte tendência à dispersão
Cansaço Mental e às vezesfísico
* Impulsividade _ O T D A reage diante dos estímulos do mundo externo. Pequenas coisas são capazes de lhe despertar grandes emoções, e a força dessas emoções gera combustível aditivado para suas ações. Crianças costumam dizer o que lhes vem à cabeça, envolver em brincadeiras perigosas, brincar de brigar com reações exageradas e tudo isso pode render lhes rótulos desagradáveis como “mal-educada”, ”má”, “grosseira”, “agressiva”, ”estraga-prazer”, “egoísta”, ”irresponsável”, ”autodestrutiva”, etc.
* Hiperatividade Física e Mental: Crianças agitadas, movendo sem parar na sala de espera do setor de saúde mental, na sala de aula, em sua casa. Em ambientes fechados mexem em vários objetos ao mesmo tempo. São crianças que recebem designações pejorativas como: “desengonçadas”,...
tracking img