Trabalhos sobre gestao hospitalar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2681 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE

RESOLUÇÃO SES Nº 1887, DE 27 DE MAIO DE 2009. Aprova a organização da Rede Estadual de Oftalmologia e define critérios, normas e requisitos para sua implantação no Estado de Minas Gerais. O SECRETÁRIO DE ESTADO DE SAÚDE, Gestor do Sistema Único de Saúde de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais que lhe confere o art. 93,§ 1º, da Constituição Estadual e a Lei Estadual nº 13.317, de 24 de setembro de 1999, e considerando: - a Política Estadual de Atenção em Oftalmologia que visa principalmente a necessidade de organização e desenvolvimento de uma rede em Oftalmologia hierarquizada; - a Consulta Pública Nº 16 de 25 de janeiro de 2006; - a Portaria Ministerial Nº 957/GM de 15 de maio de 2008 cria mecanismos paraorganização e implantação de Redes Estaduais de Assistência em Oftalmologia, no âmbito do Sistema Único de Saúde/SUS; - a Portaria Ministerial n.º 288/GM, 19 de maio de 2008, que regulamentou a Portaria Ministerial n.º 957/GM de 15 de maio de 2008; - a necessidade de definir a cobertura assistencial em oftalmologia no Estado de Minas Gerais observando o Plano Diretor de Regionalização; - a DeliberaçãoCIB/SUS- MG nº 531, de 27 de maio de 2008. RESOLVE: Art. 1º Fica aprovada a organização da Rede Estadual de Oftalmologia, seus critérios, normas e requisitos para distribuição de serviços segundo a complexidade e nível atenção, observando as diretrizes do Plano Diretor de Regionalização do Estado de Minas Gerais /PDR, nos termos desta Resolução. Art. 2º A distribuição dos serviços da Rede Estadualem Oftalmologia, conforme Anexo I desta Resolução, observará a integralidade da assistência oftalmológica, considerando os três níveis de atenção: primária, secundária e terciária, assim entendidos: I - Atenção Primária: entende-se por Atenção Primária o atendimento da Atenção Básica, ou seja, realizar ações de caráter individual ou coletivo, voltadas à promoção da saúde e à prevenção dos danos erecuperação, bem como ações clínicas para o controle das doenças que levam as alterações oftalmológicas e às próprias doenças oftalmológicas, que possam ser realizadas neste nível, ações essas que terão lugar na rede de serviços básicos de saúde, sendo o município o território de atendimento. II - Atenção Secundária: entende–se por Atenção Secundária o atendimento na Atenção Especializada emMédia Complexidade em Oftalmologia, ou seja, realizar atenção diagnóstica e terapêutica especializada e promover o acesso do paciente portador de doenças oftalmológicas a procedimentos de atenção de média complexidade, em serviços especializados de qualidade, visando alcançar impacto positivo na morbidade e na qualidade de vida dos usuários do SUS, por intermédio da garantia da eqüidade, sendo amicrorregião o território de atendimento. III - Atenção Terciária: entende-se por Atenção Terciária o atendimento na Atenção Especializada em Alta Complexidade em Oftalmologia, ou seja, realizar atenção diagnóstica e terapêutica especializada e promover o acesso do paciente portador de doenças oftalmológicas a procedimentos de atenção de alta complexidade, em serviços especializados de qualidade,visando alcançar impacto positivo na morbidade e na qualidade de vida dos usuários do SUS, por intermédio da garantia da eqüidade, sendo a macrorregião seu território de atendimento. 1

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE

Art. 3º A Rede de Oftalmologia no Estado de Minas Gerais será composta por : I - Unidade de Atenção Especializada em Oftalmologia de MédiaComplexidade/UAEO-MC; II - Unidade de Atenção Especializada em Oftalmologia de Alta Complexidade/UAEO-AC; e III - Centro de Referência em Oftalmologia /CRO. § 1º A Unidade Prestadora de Serviços credenciada como UAEO-MC deverá estar adstrita a território de uma ou mais microrregiões, preferencialmente, com sede em município pólo de micro; § 2º Unidade Prestadora de Serviços credenciada/habilitada como...
tracking img