Trabalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1063 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
AP-02: Icnofósseis e moldagem

PARTE 1: REVISÃO

Os icnofósseis (gr. iknos=vestígio) são definidos como resultados das atividades dos organismos que podem vir a ser preservados em um sedimento, rocha, ou corpo fóssil. Correspondem assim a marcas ou restos produzidos em vida e preservados in situ. Em seu conjunto são objeto de estudo da paleoicnologia e também chamados de icnitos,traços-fósseis, bióglifos ou estruturas biogênicas.
São icnofósseis:
* Pistas: sulco contínuo (ou seu negativo) produzido por um animal que, ao se deslocar sobre um fundo mole, manteve parte do seu corpo em contato com o substrato.
* Pegada: Marca do pé de um animal deixada sobre um substrato inconsolidado (aréia úmida ou lama). Um conjunto de pegadas evidenciando deslocamento é também chamado depista;
* Escavações: diversas modalidades de tubos que se dispõem vertical, horizontal ou obliquamente em relação ao plano de acamamento das rochas sedimentares, produzidas no substrato inconsolidado e que podem ser interpretados como atividade de alimentação, reptação, habitação e/ou descanso (marcas de descanso);
* Perfurações: estruturas originadas pelo ataque mecânico ou químicodos organismos a substratos duros ( rochas, conchas, ossos, madeira). São também chamadas de estruturas de bioerosão e apresentam-se como tubos ou orifícios originários de organismos raspadores, perfuradores ou roedores. Em geral são estruturas de habitação mas, podem também representar ação predatória de animais;
* Coprólitos (gr. kopros=excremento): excrementos fossilizados de animais,incluindo-se também sob esta designação pequenas pelotas fecais (microcoprólitos) produzidos por vermes e invertebrados. São geralmente compostos por fosfato de cálcio mas, alguns apresentam-se substituidos por sílica ou carbonato. O tamanho e forma variam. Podem, às vezes apresentar restos orgânicos ( escamas, espículas, microorganismos, etc.);
* Gastrólitos: pedras (geralmente de quartzo)encontradas no estômago de algumas aves e répteis que auxiliam na trituração dos alimentos que se preservam no registro fóssil;
* Ovos e ninhos de vertebrados e invertebrados;
* Icnofósseis vegetais: são principalmente moldes de raízes (pedotúbulos), rizoconcreções (concentrações de sais ao redor de raízes) além de estromatólitos: estruturas biossedimentares resultantes dasatividades de algas).
O estudo dos icnofósseis tem extrema importância porque, entre outros:
* Possibilitam o registro da presença de animais de corpo mole, que normalmente não se preservam;
* Refletem comportamentos dos organismos, que, por sua vez, são controlados por condições de energia, tipo de substrato, disponibilidade alimentar, profundidade da água e granulometria do sedimento;* Evidenciam atividade fisiológica dos organismos pretéritos;
* Axiliam nas interpretações paleoambientais e paleoecológicas. Uma vez que estão amplamente distribuidos no tempo e no espaço, reletem o comportamento dos organismos em resposta aos fatores ambientais e são preservados in situ, tornam-se excelentes indicadores de condições ambientais;
* Demonstram o grau deretrabalhamento dos sedimentos pelos organismos;
* Indicam topo e base de camadas sedimentares.
Os icnofósseis devem ser estudados dentro de seu contexto geológico, não sendo possível estudá-los sem enquadrá-los convenientemente junto a outras feições biológicas, físicas e químicas contidas no mesmo substrato, para a interpretação paleoecológica.
A classificação dos icnofósseis obedece aosparâmetros diferentes da classificação biológica clássica, principalmente devido a dificuldade ou mesmo impossibilidade, na maioria dos casos de se identificar o organismo que produziu o icnito. Assim, o mais comum é a utilização de um sistema de classificação que se baseia na etologia, ou seja, na interpretação do comportamento dos organismos que produziram os icnofósseis. Este comportamento é...
tracking img