Trabalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1847 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO UNIVERSITÁRIO DA GRANDE DOURADOS




AUTOR


(Times New Roman - tamanho 14- Negrito –centralizado).



* (Modelo de Capa para todos trabalhos. Mais de um autor, colocar apenas nome do coordenador)










TÍTULO


(Times New Roman - tamanho 16 – Negrito – centralizado).


(Se houver Subtítulo, colocá-lo em FonteNormal e tamanho 14)




















Dourados (tam. 14-Negrito – centralizado)

2011
(2,5 cm)




CENTRO UNIVERSITÁRIO DA GRANDE DOURADOS





* (modelo de folha de rosto para trabalhos de graduação)





AUTOR (ES)(Times New Roman – tam. 14 - centralizado)






TÍTULO


(Times New Roman – tam. 16 – Normal – centralizado)












Trabalho apresentado na Disciplina de .....................................do......ano, Cursode.......................................Faculdade de ...............................................................


Professor(a) (Dr., Ms.).








Dourados ( tam. 12 – Normal – centralizado)
2011


ATIVIDADE 2 DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
Referente às aulas 5, 6, 7 e 8











EXERCÍCIOS

1) Por que devemosfazer uma análise dos fatores externos no momento da definição de uma estratégia?
2) Tendo em vista o texto 1, como você avalia a estratégia de redução de preços para se conquistar mercado?
3) Com base na cadeia de valor responda de que forma, na sua avaliação, os os diversos setores da FIAT (produção, vendas, logística, etc) de alguma forma agregaram valor a ela própria ou seus produtos?
4)Faça a análise dos pontos fortes e dos pontos fracos da empresa DREAMINVEST (texto 2).
5) Faça a análise do ambiente externo – oportunidades e ameaças- onde a está inserida a DREAMINVEST (texto 2).
6) Qual a diferença entre gestão estratégica e planejamento estratégico?


TEXTO 1

ELA APRENDEU A VENDER MAIS CARO
Como a subsidiária brasileira da Fiat escapou da armadilha da guerra de preçosCristiane Mano



Extraído de EXAME.COM.BR 12 DE OUTUBRO DE 2005


A subsidiária brasileira da FlAT vivia um momento delicado em fevereiro de 2004 quando o paulistano Cledorvino Belini assumiu seu comando. Tinha uma linha de produtos envelhecida, perdia dinheiro e não podia contar com a ajuda da matriz italiana, imersa na pior crise de sua história. Numa tentativa desesperadade manter mercado, a montadora apostava numa tática tão agressiva e perigosa quanto velha - a guerra de preços. Uma de suas armas era distribuir descontos de até 2.000 reais por carro para as concessionárias - muitas vezes, elas eram forçadas a emplacar automóveis que nem haviam sido vendidos e ficavam com encalhes no estoque. O resultado foi um prejuízo de 750 milhões de reais, acumulado em 2003e 2004. Para contornar a situação, Belini abandonou a busca obsessiva pela liderança e centrou esforços na rentabilidade. Desde janeiro, a Fiat aumentou o preço dos veículos em 9,62%, ante uma média de 6,21% do mercado. Os executivos da montadora esperam encerrar o ano com lucro - diante de um prejuízo de 431 milhões de reais em 2004. Em agosto, os bons resultados já deram fôlego para olançamento da minivan Idea, único modelo novo da montadora desde 2002. A Fiat anunciou também que investirá 1,3 bilhão de reais nos próximos dois anos, na produção e no desenvolvimento de novos carros. Os próximos lançamentos serão, segundo especialistas, versões baseadas nos italianos Punto e Panda e devem chegar ao Brasil até 2007. Para completar, a empresa recuperou, de janeiro a agosto deste ano, o...
tracking img