Trabalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1344 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Ficha de leitura

1. Título da obra
Ascensão e queda das grandes potências, “guerra total e equilibro de poder, 1914-18” e “ A ordem internacional no pós-guerra”.

2. Autor
Paul Kennedy

3. Âmbito cronológico
Desde inícios do século XX (1914), até a década de 30 do mesmo século.

4. Âmbito espacial
Europa e Estados unidos da América

5. Tema
1º Guerra Mundial,as grandes potências e a sua posição dentro do sistema internacional. A reconstrução de uma Europa pós-guerra.

6. Objectivos
Explicar o porquê, de não ter existido uma Victoria rápida da parte dos aliados na 1ª grande guerra.
Evidenciar que durante o reerguer da europa, no pós-guerra, muitos foram os desenvolvimentos tecnológicos e industriais que o continente alcançou.
Demostrar que asconsequências pós 1ª grande guerra conduziram ao início da 2ª guerra mundial.

7. Desenvolvimento: estrutura do texto e síntese da informação e das ideias fundamentais

* “Guerra total e equilíbrio de poder, 1914-1918”
1. Desvantagens e Vantagens das grandes potências perante a guerra;
2.1. As potências centrais possuíam uma superioridade em termos industriais etecnológicos em relação á Aliança dupla no início da guerra. O autor expressa a incapacidade de vitória da França e Rússia se estas tivessem enfrentado a guerra sozinhas pois mesmo com uma força militar superior estavam geograficamente em desvantagem para poderem coordenar as suas estratégias.
2.2. A entrada dos ingleses na guerra, devido ao ataque alemão contra a frança através da Bélgica,revela ser bastante importante pois veio trazer uma força marítima inigualável. Os britânicos controlavam as rotas marítimas e poderiam bloquear as potências centrais de conseguirem abastecimentos fora da europa continental, estes financiavam também munições e abasteciam e pagavam o grande exército de Heig com os seus vastos recursos.

2. Dificuldade de vitória da parte dos Aliados perante asPotências Centrais;
3.3. O autor questiona o porquê de em 1917 os Aliados estarem em risco de perder a guerra, quando normalmente seria uma vitória garantida devido a serem eles que possuíam uma produtividade muito maior. Kennedy explica este acontecimento dizendo que a as áreas em que os Aliados eram realmente mais fortes não eram aquelas em que se podia conquistar uma vitória rápida.3.4. A superioridade naval doa Aliados não servi-o de muito pois estes não a podiam utilizar em toda a sua força. Pois as defesas marítimas e terrestres da Alemanha eram bastante fortes, o que levava a uma incapacidade de utilizar uma “arma tradicional” inglesa, as operações periféricas.
3.5. Mais uma vez o factor geográfico era um dos que levava a não existir uma vitória singular,pois ambas as partes tinham milhares de tropas espalhadas por todo o continente e até quase ao final da guerra nem as potências centrais nem os Aliados conseguiram descobrir uma forma para penetrar as linhas defensivas uma da outra.
3.6. Os alemães possuíam bons caminhos-de-ferro e boas posições defensivas face aos Aliados e tinham também um óptimo timing.

3. A entrada dos EUA sendoum factor decisivo para a vitória dos aliados, através do seu financiamento.
4.7. O colapso da Rússia e quase o mesmo destino para a França.
4.8. Incapacidade de conseguir uma maior força militar por parte da Inglaterra pois esta funcionava como um banco central e auxiliava os seus Aliados pois nenhum deles era auto-suficiente, nem em artilharia nem em produção alimentícia, nestaaltura.
4.9. Os estados unidos não entraram na guerra com intenções militares, pelo menos no início, mas sim como uma grande fonte de financiamento. Pois a sua evolução produtiva aumentada pelas encomendas dos Aliados durante a guerra era incomparável, a sua potência industrial e a sua produção mundial eram, segundo o autor, duas vezes e meia mais forte que as da economia da Alemanha....
tracking img