Trabalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3381 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE DE TECNOLOGIA INTENSIVA
CURSO DE RADIOLOGIA

PAULA ADNA PEREIRA CIRINO

PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE O CÂNCER DE MAMA EM GESTANTE


FORTALEZA
2012

PAULA ADNA PEREIRA CIRINO

PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE CÂNCER DE MAMA EM GESTANTE

FORTALEZA
2012
SUMÁRIO

1Introdução............................................................................................................................ 04
2 Objetivos............................................................................................................................... 07
3 Fundamentação Teórica....................................................................................................... 08
4Metodologia......................................................................................................................... 14
5 Referências Bibliográficas.....................................................................................................15

1 INTRODUÇÃO
O progressivo aumento das doenças crônicas e degenerativas no Brasil é evidente. As alterações demográficas por que passa apopulação trouxeram com consequência uma maior ocorrência de casos de doenças crônicas dentre as quais se enquadram o câncer (MENDONÇA,1993).
Informações processadas pelos Registros de Câncer de Base Populacional, disponíveis para 16 cidades brasileiras, mostrando que a década de 1990, o câncer de mama foi o mais frequente no país. As maiores taxas de incidência foram observadas nas cidades de SãoPaulo, no Distrito Federal e em Porto Alegre (BRASIL, 2004).
O número de casos novos de câncer de mama esperados para o Brasil em 2010 era de 49.240, com um risco estimado de 49 casos a cada 100 mil mulheres (INCA, 2009).
O câncer de mama é o tumor mais frequente no Brasil. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), nas décadas de 60 e 70 registrou-se um aumento de 10 vezes em sua taxa deincidência ajustada por idade nos registros de câncer de mama de base populacional de diversos continentes. De acordo com os dados do INCA (Instituto nacional de câncer) estimativa para 2006 a incidência de câncer de mama no Brasil foi de 48.930 casos novos, risco estimado de 52 casos por 100 mil habitantes (FRASSON, Antonio et al. Câncer de mama V.1- pág.163).
Existem técnicas amplamente aceitas,mas com diferentes níveis de evidência, na detecção precoce do câncer de mama, com a monografia, exame clínico e o autoexame. Como em outras técnicas de rastreamento, o objetivo dessas técnicas é a detecção do câncer enquanto a doença é curável, permitindo a redução da mortalidade (LOPES, Antonio. Oncologia).
Segundo a Sociedade Americana de Cancerologia, o autoexame mensal (AEM) não é maisrecomendado para mulheres com mais de 20 anos de idade, mas todos devem ser informadas, limitações e riscos do AEM. Além disso, a mulher deve ser informada sobre o quadro clinico acerca dos sintomas do câncer de mama, da necessidade dos exames de rastreamento e da importância de procurar o médico precocemente na vigência de qualquer sintoma. (LOPES, Antonio. Diagnótico e tratamento, V.1- pág.628)
Aelevada frequência do câncer de mama, aliada à recente melhoria das suas taxas de sobrevida, tem colocado em evidência o tema do seguimento médico após o tratamento do câncer de mama. Estima-se que só nos Estados Unidos existam mais de dois milhões de mulheres sobreviventes do câncer de mama em acompanhamento. (BARROS, Alfredo. Psico-oncologia, pág.40)
A elevada frequência do câncer de mama, aliadaà recente melhoria das suas taxas de sobrevida, tem colocado em evidência o tema do seguimento médico após o tratamento do câncer de mama. O câncer de mama é uma das neoplasias de maior incidência entre as mulheres, aumentando sua frequência de acordo com o avançar da idade. (KOVACS, Maria et al)
O câncer associado á gravidez é definido como o câncer diagnosticado durante a gravidez, ou até...
tracking img