Trabalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3280 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ALCÂNTARA













“Trabalho de Radioterapia”














JULHO – 2012



CYNTHIA RAQUELLE CARDOSO DE FREITAS PEREIRA


TURMA:469(Sábado).









“RADIOTERAPIA”




Trabalho entregue ao professorEmerson, da disciplina:Radioterapia.











JULHO- 2012




Sumário





Introdução-------------------------------------------------------------------------------------- 01.

Radioterapia------------------------------------------------------------------------------------ 02.Braquiterapia----------------------------------------------------------------------------------- 05.

Fontes de Cobalto------------------------------------------------------------------------------- 10.

Conclusão---------------------------------------------------------------------------------------- 11.

Bibliografia------------------------------------------------------------------------------------- 12.1
Introdução

Logo após descobertos por Whilhelm C. Roentgen, os raios-X começaram a ser utilizados em diagnóstico e terapêutica, tendo Emil A. Grubbe com um pioneiro, ainda 1896. Em 1896, Pierre e Marie Curie descobriram o Radium 226, introduzindo-o em terapêutica. Nesta época, os cirurgiões passaram a utilizar as radiações no tratamento de tumores malignos, acreditandoatuarem por ação cáustica nos tecidos. A falta de conhecimentos técnicos e científicos levou ao aparecimento de inúmeras e graves complicações levando as aplicações terapêuticas ao descrédito.
Inicialmente as dose eram avaliadas pelas reações induzidas na pele e a unidade correspondente foi denominada "dose eritema". A dose administrada era avaliada segundo a intensidade doeritema. A avaliação era, no entando, subjetiva e feita após o tratamento.
Os progressos da física médica na década de 30 permitiram quantificar as doses de radiação e estabelecer uma relação entre quantidade e efeito biológico. Em 1944, Strandqvist publicou os resultados de observações clínicas que relacionavam o efeito das radiações sobre os tecidos e da dose com o tempo deadministração e a distribuição desta no tempo.
O desenvolvimento da física e da engenharia nuclear proporcionaram um grande avanço na produção de materiais radioativos obtidos artificialmente, propiciando novas fontes (entre elas o cobalto 60) com diferentes características para uso em terapias. Esses avanços na área de física associados a uma melhor compreensão dos mecanismos bioquímicos dainteração da radiação com a matéria trouxeram as bases teóricas para tratamentos que concentram grandes doses de radiação em um determinado volume alvo, protegendo os tecidos normais e lesando ao máximo os tumorais.
O desenvolvimento na engenharia de construção de aceleradores, que passaram a ser construídos em tamanhos apropriados para uso clínico e com grande variedade de energias ede tipos de radiação, representou um aumento significativo de opções de tratamento, cada vez melhores e mais otimizados.








2
Radioterapia

A radioterapia é um método capaz de destruir células tumorais, empregando feixe de radiações ionizantes. Uma dose pré-calculada de radiação é aplicada, em um determinado tempo, a um volume de tecido que engloba o tumor,buscando erradicar todas as células tumorais, com o menor dano possível às células normais circunvizinhas, à custa das quais se fará a regeneração da área irradiada.

As radiações ionizantes são eletromagnéticas ou corpusculares e carregam energia. Ao interagirem com os tecidos, dão origem a elétrons rápidos que ionizam o meio e criam efeitos químicos como a hidrólise da água...
tracking img