Trabalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4437 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PRIMEIRA UNIDADE SEQUENCIADA

De Aristóteles à Kant: ciência = filosofia.

Na idade moderna surge a diferenciação entre filosofia e a ciência.

Para Aristóteles: a ciência tinha por objeto os princípios e as causas.

Para Immanuel Kant: a ciência é tudo que pode ser objeto de certeza convincente. A ciência deve tomar toda série de conhecimentos sistematizados ou coordenados medianteprincípios.

Concepções Metafísicas X Naturalistas

Concepções Metafísicas: estuda a essência das coisas; conhecimento geral e abstrato é representado no platonismo, baseada na idéia da cisão radical entre duas instâncias de realidade: o mundo das essências, perene e verdadeiro (o mundo imaterial das idéias), e o mundo das aparências, instável e falso (o mundo das coisas materiais, dos“simulacros”, aparência sem realidade).

Concepção Naturalista (preconiza a existência de uma natureza eterna, a qual seria a única instância de realidade verdadeira, e de um mundo dos fenômenos, o qual seria o reino da percepção humana, da realidade sensorial) formam o embrião da diferenciação entre filosofia e ciência.

O dualismo filosófico:

De um lado a atitude escolástica (A atitudeescolástica busca contrabalançar as leis que recebemos da natureza e o dogma religioso com uma autonomia relativa na investigação filosófica), espiritualista (não é para ser praticada só nos seus momentos de ligação com o Sagrado e sim em todas as nossas ações do dia-a-dia), de raízes Cristãs, Aristotélicas e Platônicas.


De outro lado teses anti-espiritualistas criadas pela filosofiaKantista (Immanuel Kant) de fundamentação crítica, embora idealista (Defende que os fatos históricos são produto do instinto de evolução inato do homem, disciplinado pela razão, idéia como geradora da realidade, toda a evolução construtiva da humanidade tem razão idealista).


Para os positivistas e os evolucionistas (Pós Kant), ciência é o conhecimento das relações entre coisas, fatos oufenômenos, quando ocorre identidade ou semelhança, diferença ou contraste, coexistência ou sucessão nessa ordem de relações.

Segundo Herbert Spencer (1820_1903) existe três espécies do conhecimento:
Empírico ou vulgar = a conhecimento não unificado;
Cientifico = conhecimento parcialmente unificado;
Filosófico = conhecimento totalmente unificado.

Émile Maximilien Paul Littré (1801_1881)Littre sintetizou o pensamento de Spencer, com a celebre frase “a ciência é a generalização da experiência, e a filosofia, a generalização da ciência”.


A contribuição positivista, evolucionista e pragmática do século XIX classifica a ciência em:
Físico-Química: estuda os fenômenos do mundo orgânico;
Biologia: estuda os fenômenos do mundo orgânico;
Psicologia: estuda os fenômenos domundo psíquico e;
Sociologia: estuda os fenômenos do mundo social.


August Comte (1798-1857) classificou a ciência em:
• Abstratas: que se ocupam das leis que governam os fatos elementares da natureza;
• Concretas ou Secundarias: se ocupam de aspectos particulares dos fenômenos, por exemplo, a geologia em relação à física, a mineralogia em relação à química, a botânica emrelação à biologia, o direito em relação à sociologia;

As ciências abstratas são apresentadas de forma hierárquica, quanto mais complexidade e especialização maior prestígio. Tendo as ciências do homem grau mais elevado de dignidade, porquanto os fenômenos sociais pelo seu teor máximo de complexidade são mais difíceis de prever e mais fáceis de modificar, e as dividiu:
• Matemática;• Astronomia;
• Física;
• Química;
• Biologia;
• Sociologia, e posteriormente;
• Moral.

Com respeito a esse prolongamento da série: a Moral teria por objeto o estudo do indivíduo, e a sociologia teria por objeto o estudo da humanidade. A Moral considera no homem não somente a inteligência e a atividade, como o faz a sociologia,...
tracking img