Trabalho TGE

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (724 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de maio de 2015
Ler documento completo
Amostra do texto
PODER POLÍTICO, ESTADO E SOCIEDADE.
Autor: Rogério Gesta Leal
Nomes: Everton da Silva e Jean Paulo Brustolin
Questões:
Considerando o histórico elencado pelo autor, analisar o que configura o poderpolítico na modernidade a partir da soberania e do contrato social.
Significa dizer, a partir desses elementos, que o poder político moderno necessita ser, a todo instante, racionalmente justificado.Tal justificativa, porém, não pode descurar dos elementos axiológicos e principiológicos presentes e que informam cada cenário social em que opera, sob pena de ver-se descolado dos sujeitos einstituições envolvidos. O Estado soberano deverá se relacionar com o povo soberano, que é reconhecido como a fonte legítima dos poderes do Estado. Segundo Rousseau a soberania não pode ser apresentada, pelamesma razão que não pode ser alienada.
O problema fundamental do Contrato Social em Rousseau é :
Encontrar uma forma de associação que defenda e proteja a pessoa e os bens de cada associado com toda aforça comum, e pela qual cada um, unindo-se a todos, só obedece, contudo a si mesmo, permanecendo assim tão livre quanto antes.
Sendo assim, o Estado Moderno, para ter legitimidade, deve nascer de umcontrato pelo qual todo indivíduo aliene os seus direitos à comunidade: Essas cláusulas, quando bem compreendidas, reduzem-se todas a uma só: a alienação total de cada associado, com todos os seusdireitos, á comunidade toda ... Enfim, cada um dando-se a todos não se dá a ninguém.
Entretanto o contrato social é a grande narrativa em que se funda a obrigação política moderna, uma obrigaçãocomplexa e contraditória porque foi estabelecida entre homens livres e, pelo menos em Rousseau, para maximizar e não para minimizar essa liberdade. O contrato social é assim a expressão de uma tensãodialética entre regulação social e emancipação social que se reproduz pela polarização constante entre vontade individual e vontade geral, entre o interesse particular e o bem comum.

2. Em que aspecto...