Trabalho sobre psicologia escolar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 34 (8488 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PSICOLOGIA ESCOLAR

ATUAÇÃO DO PSICÓLOGO NAS ESCOLAS





Docente: Prof.ª Juliana Borges

Discentes: Gina Geniany F. de Almeida

Juliana Coimbra Martins

Pamela Dias

Polyana de Oliveira









Goiânia 14, de maio de 2012 .

Introdução



APsicologia Escolar vem sendo considerada até agora como uma área secundária da Psicologia, vista como relativamente simples, não requerendo muito preparo, nem experiência profissional. Dentro da instituição-escola é pouco valorizada, até mesmo dispensável, por profissionais que não compreendem a tamanha importância da mencionada área.
Os psicólogos escolares deveriam se introduzidos em todas asescolas, principalmente onde se encontram jovens e adolescentes oriundos de classes baixas, com o objetivo de orientar os pais, alunos e professores sobre a vida e comportamento do individuo. O profissional escolar quando em contato direto com a escola pode trazer bons benefícios para a escola, o aluno, bem como para o convívio familar do mesmo, devido muitos problemas começarem nas escolas, equando começam em casa pode levara falta de rendimento no ambiente escolar.
O psicólogo da educação tem muito a oferecer aos pais alunos e professores, pois podem aprofundar em assuntos da mente, relacionamento, timidez, pânico, falta de comunicação, medo, traumas, muitas vezes crianças com problemas em casa, e muitas das vezes na escola como o bullyng sem ter alguém a quem recorrer se envolvem comcoisas ruins, ou entram em estado de depressão.
O papel do psicólogo escolar acha-se, portanto, mal delimitado e mal definido, e o que pretendemos aqui, com essas primeiras anotações, é encaminhar e aprofundar a discussão sobre esse tema.



















O PSICÓLOGO ESCOLAR

Está implícita nessa visão de Psicologia Escolar uma vinculação com a área de saúde mental, ondeos problemas são equacionados em termos de saúde x doença, o que na escola se retraduz como problemas de ajustamento e adaptação, uma vez que os problemas surgidos ficam centrados no aluno, isto é, a responsabilidade dos insucessos e dos fracassos recai sempre sobre o educando. O papel do psicólogo escolar seria então o daquele profissional que tem por função tratar estes alunos-problema edevolvê-los à sala de aula “bem ajustada”.
Essa dupla imagem que o psicólogo adquire ou transmite, em função deste tipo de abordagem ou da sua própria postura, leva, com frequência, a uma atitude ambivalente e de resistência por parte da instituição escolar, que muitas vezes dificulta ou até impede a continuidade dos serviços de psicologia.
Outra consequência que nos parece importante denunciar nestavisão clínica, é a de que o professor, ao entregar o seu "aluno difícil" nas mãos de um profissional tido como mais habilitado que ele para lidar com a questão, se exime da sua responsabilidade para com este aluno. Passa então a considerá-lo como um problema que não é seu e que deveria ser solucionado fora do contexto de sala de aula, que é o seu ambiente de trabalho, a saber, no gabinete dePsicologia. Na realidade, porém, a criança que apresenta dificuldades, mesmo quando atendida por outros profissionais, enquanto aluna continua sendo problema do professor e da sua turma e como tal deve ser assumida.
instituição-escola, onde funcionaria como um elemento catalizador de reflexões, um conscientizado dos papéis representados pelos vários grupos que compõem a instituição.
Nessa perspectivaprecisa-se, ao contrário do que se colocou no início deste texto, de um profissional experimentado, com preparo amplo e diversificado, uma vez que a Psicologia escolar é então encarada como uma área de intersecção entre a Psicologia clínica e a Psicologia organizacional, por trabalhar e lidar com uma instituição social complexa, hierarquizada, resistende à mudança e que reflete a organização...
tracking img