Trabalho sobre banheiros 1808a 1914

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1016 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Banheiros de 1808 a 1914


Quando pensamos na historia da habitação brasileira, temos certa curiosidade em saber como funcionava o banheiro de antigamente. Ele era bem diferente do que é hoje, praticamente não existia. No começo usavam o matinho para os dois eventos, e banho, raramente se tomava naquela época.

Este espaço destinado à higiene vai apresentar uma grande evolução no Brasil,variando da sua quase inexistência ao aposento de destaque, muitas vezes se tonando símbolo de status de seu dono.

As primeiras habitações não apresentavam este compartimento em seu interior e muito raramente o encontrávamos no ambiente externo. No inicio, este ambiente se fazia na forma portátil, onde objetos destinados a este fim, como retretas (espécie de cadeira), urinóis e outros recipientes,eram utilizados pelos usuários e posteriormente, seu conteúdo era despejado em vazadouros ou barris, que eram guardados na própria residência.

A remoção desses barris cheios, acontecia normalmente à noite, quando escravos, carregando os barris à cabeça, cruzavam a cidade até terrenos baldios ou o mar, onde a imundície era despejada. Em muitos casos, esses barris eram esvaziados diariamente, emoutros, apenas uma vez por semana, dependendo do número de escravos disponíveis ou da quantidade de usuários do mesmo barril. Se ocorresse desabar uma chuvarada, a carga era despejada em plena rua, deixando a enxurrada levá-la ao mar.
O conjunto escravo-barril era apelidado de tigre, em razão do aspecto dos carregadores. Transbordamentos iam deixando rastros no corpo do homem que, assim, ficavacom listras sinuosas.

(fig. 1,2 e 3) Imagem de escravo transportando o barril - “tigre” e o despejo no mar. Fonte:http://rio-curioso.blogspot.com.br



Nas casas mais ricas, urinóis e retretas eram levados até o individuo para urinar e defecar.



(fig. 4) urinol (fig.5) retreta
Fonte: www.bomestaremcasa.com.br


Na árearural, menos importante ainda é a presença desses compartimentos, pois a velha tradição de usar ‘o matinho’ ai tem sua aplicação literal, ratificando o hábito de ‘defecar longe de casa’, clara herança indígena, segundo Gilberto freire (106).

A higiene era feita com panos molhados ou umedecidos, posteriormente lavados e reaproveitados, devido à exiguidade do material, além da tradição ou folcloredos sabugos e palhas de milho.

(fig. 6) sabugo de milho


O banho dava-se raramente em tinas que eram cheias de água manualmente. O transporte da água se dava por tonéis e o preço pago por ela era alto. Não existiam tubulações, nem equipamentos (louças), o que inibia qualquer iniciativa de higiene por parte da população.





Os chafarizes, bastante comuns na cidade desde o século XVII,eram lugares de encontros de escravos e depois de negros libertos.


(fig. 7) Banheira (fig.8 )Chafariz
Fonte: http:/ brfrepik.com Fonte: www.bomestaremcasa.com.br


Os hábitos se alteram com a chegada da corte ao Brasil,em 1808, não pela higiene do europeu, mas pelas influencias dos novos materiais e a valorização da vida social, já que requermaior preocupação com o corpo. Isto não quer dizer que ele surge abruptamente, sendo aceito de imediato, ele apenas aperfeiçoa-se diante do modelo colonial e começa a ser utilizado inicialmente nas residências nobres urbanas, em meados do sec. XIX, para depois ser adotado pelas demais classes .

Como esta corte e a família real valorizavam a vida social, os brasileiros com maior poderaquisitivo, tiveram que se submeter a novas preocupações com o corpo e a sua higiene.
Na segunda metade do sec. XIX então, dispondo de material mais adequado ao banheiro, começa-se a valorizar, ou melhor, utilizar devidamente a toalete e pouco a pouco, mais uma vez das classes mais ricas para as mais pobres, ”o quartinho, a casinha, latrina, privada”, antes localizados nos fundos das casas, sobre fossas...
tracking img