Trabalho infantil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3438 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO


ITRODUÇÃO........................................................................................................3

DESENVOLVIMENTO..........................................................................................4

CONSIDERAÇÕES FINAIS..................................................................................9REFERÊNCIAS...................................................................................................11


INTRODUÇÃO
A exploração do trabalho infantil é uma das principais violações dos direitos da criança e do adolescente na realidade brasileira, são mais de 45 milhões, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE/PNAD/2007), submetidas ás mais diverso formas de exploração no trabalho, incluindo atividadesperigosas, insalubres, penosas e prejudiciais ao desenvolvimento físico, psicológico, educacional e social. O trabalho infantil representa uma das formas mais perversas de exploração. Onde crianças e adolescentes encaram o trabalho para sobrevivência. Sem opção alguma, ao invés de estarem brincando, estão catando latas, papelão e plástico para venderem. Encaram uma jornada de trabalho árdua, expostas aqualquer risco. Sem direito algum sobre o que chamamos de cidadania. Deste modo é o que pretendemos certificar, pois o que parece ser incontestável é o reconhecimento formal da criança e do adolescente como sujeito de direitos, o que é questionável é porque esses sujeitos sociais continuam sendo explorados e expostos a situações inadmissíveis de abandono moral, intelectual, social, etc., privadosdo efetivo exercício de cidadania, o que viola inquestionavelmente a dignidade de pessoa humana. O trabalho infantil aqui exposto é aquele que crianças e adolescentes exercem (são obrigados a exercer), com a finalidade de prover o próprio sustento e de sua família. Essa exploração também é entendida como uma situação que compromete o desenvolvimento físico, emocional e social, uma vez que viola osdireitos fundamentais das crianças e dos adolescentes. Para Carvalho (1997), além dos comprometimentos na ária da saúde e defasagem na qualificação profissional, o trabalho infantil reflete também ‘’na baixa auto-estima, exclusão cumulativa dos bens culturais e riqueza societária, o processo de subalternização quase que irreversível, a adultez precoce’’. (p.109).DESENVOLVIMENTO
O trabalho infantil existe desde a Antiguidade Clássica, variando no percurso da história as razões e finalidades da utilização de crianças e adolescentes em diversos tipos de trabalho. Nas Idades Antigas e Media, o trabalho visava na maioria dasvezes o aprendizado de um oficio e a formação profissional, geralmente no ambiente doméstico. Durante a Idade Média, as crianças continuaram a ser tratadas de forma degradante. Elas ainda pequenas eram colocadas sob orientação dos mestres, também proprietários das oficinas, de quem recebiam ensinamentos para os trabalhos nessas oficinas. Em troca de alimentação e preparação para uma profissão, estascrianças também chamadas de aprendizes, realizavam todo tipo de serviços até mesmo o doméstico.
Com a Revolução Industrial, há a introdução de salário e exploração. Os avanços tecnológicos, como o surgimento da máquina de tecer e máquina a vapor impulsionavam cada vez mais a substituição da mão-de-obra adulta pela infantil, tendo em vista que as máquinas podem ser operadaspor qualquer pessoa, não exigindo o domínio de técnicas e força física. Tornando supérflua a força muscular, a maquinaria permite o emprego de trabalhadores sem força muscular ou com desenvolvimento físico incompleto, mas com membros flexíveis. Por isso, a primeira preocupação do capitalista ao empregar a maquinaria foi utilizar o trabalho de mulheres e das crianças. Assim de poderoso meio de...
tracking img