Trabalho estudo de caso

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1918 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO UNIVERSITÁRIO PARA O DESENVOLVIMENTO DO ALTO VALE DO ITAJAÍ
ANA LUZIA BERNDT
















ESTUDO DE CASO






RIO DO SUL
Junho 2009

Resumo
Este trabalho tem como objetivo compreender as técnicas de atendimento da Gestalt Terapia, Terapia Centrada na Pessoa e do Psicodrama, no sentido de compreender-se as diferenças entre as diversas técnicas quepodem ser utilizadas no atendimento.Por esse motivo, os estudos de caso foram realizados sob os pressupostos teóricos de cada uma dessas linhas de atuação trazendo á luz as diferen ças no modo de interpretação e atuação do terapeuta diante das diferentes abordagens.
Palavras-chave : Diferenças; Terapias , Técnicas .




















CASO CLÍNICO

A.C.G., 56anos, viúva, 3 filhos, aposentada.

Refere que vivia bem até os 18 anos quando, após presenciar acidente automobilístico, "perdeu a memória", não conseguia sair de casa e apresentava insônia. Passou a ter desmaios, ficando horas desacordada.
O quadro agravou-se e ela fez tratamento psiquiátrico por sete anos. A seguir surgiram quadros somáticos: "gastrite nervosa", esofagite e hérnia de hiato.Há oito anos foi diagnosticada retocolite ulcerativa, apresentando disenteria e cólicas intestinais. Também é portadora de fibromialgia, referindo dores por todo corpo (principalmente coluna vertebral e membros inferiores) há cinco anos. Relata sensações de desespero, desânimo, tristeza e vontade de morrer há mais de dez anos.
Fazia atividades domésticas até há quatro anos; atualmente pouco faz.Tem muitas dificuldades nos relacionamentos, sendo muito irritável. Prefere viver só, apenas com dois cachorros.
Seu pai (já falecido) era lavrador e tinha retocolite. É a nona de 11 irmãos, dos quais apenas quatro estão vivos. Apresentou dificuldades no aprendizado, especialmente em matemática, não passando da 1a série. Teve enurese noturna até 14 anos. Foi casada por 15 anos, quando o maridofaleceu. Trabalhou por dois anos numa metalúrgica, aposentando-se por invalidez.
Recebeu os diagnósticos de TS, transtorno depressivo e transtorno de personalidade. Participa do Serviço há cinco anos em um dos grupos psicossociais e faz uso de fluoxetina 40 mg/dia e diazepam 10 mg/dia. Refere ter tido melhora principalmente de alguns sintomas depressivos, mas persistem sintomas somáticos edificuldades nos relacionamentos.( BOMBANA,2000)





Gestalt -terapia

A Gestalt-terapia trabalha fundamentalmente para que o ser humano conheça
a sua dinâmica psíquica e identifique a intencionalidade de suas ações. Elá dá ênfase à tomada de consciência da experiência atual,isto é “aqui e agora”.Ela unifica as dimensões sensoriais, afetivas, sociais, espirituais e intelectuais do serhumano, trazendo uma compreensão global de como funcionamos. (Ginger e Ginger,online)
No caso acima, pode-se observar que A.C.G.,somatizou todas as suas emoções e Perls (1988) reconhece que o processo do comportamento neurótico se operam através de quatro mecanismos diferentes. No caso acima a paciente sofreu uma neurose traumática quando assistiu o acidente automobilístico. De acordo com o autoressas neuroses se definem como um padrão de defesa oriundas na tentativa do indivíduo de proteção contra choques do meio.
Nesse mesmo sentido, Perls (1988) afirma que o sujeito não tem possibilidade de sobreviver fisicamente se for deixado isolado inteiramente por sua própria conta em seu meio . Portanto, todos os distúrbios neuróticos têm sua origem na incapacidade do indivíduo manter seuequilíbrio com o mundo. Ele se liga ao passado, no modo de agir, e torturado perante o futuro porque o presente é totalmente vago para ele.
Nesse caso, observa-se que a paciente usou o mecanismo neurótico para introjetar sentimentos de autodesvalorização e auto-alienação em relação a si e ao meio. Sua personalidade introjetiva permite que não haja uma homeostase, isto é sua Gestalt está...
tracking img