Trabalho em altura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1382 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de julho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
PALESTRA
PREVENÇÃO DE ACIDENTE NOS TRABALHOS EM
ALTURA
OBJETIVO:
PASSAR CONHECIMENTO E EXPERIÊNCIA ADQUIRIDA NA
PREVENÇÃO DE ACIDENTES EM TRABALHO EM ALTURA
O QUE DIZ A LEI
SEGUNDO A LEI, A CULPA ESTÁ FUNDAMENTADA NA TEORIA DA
PREVISIBILIDADE.
PREVISIBILIDADE É A POSSIBILIDADE DE SE PREVER UM FATO.
DIZ-SE HAVER PREVISIBILIDADE QUANDO O INDIVÍDUO, NAS
CIRCUNSTÂNCIAS EM QUE SEENCONTRAVA, PODIA CONSIDERADO COMO
POSSÍVEL A CONSEQÜÊNCIA DE SUA AÇÃO.
ASSIM SENDO, AO TRABALHADOR, SÓ É DEVIDA A CULPA QUANDO O
ACIDENTE FOR CAUSADO POR ERRO PROFISSIONAL, O QUE DETERMINA A SUA
IMPERÍCIA.
OS ERROS DE OMISSÃO E NEGLIGENCIA DEVEM SER ATRIBUÍDOS AOS QUE
TÊM O PODER DA DECISÃO.
O DESCUMPRIMENTO DAS MEDIDAS DE ENGENHARIA TRAZEM CONSIGO
DANOS CONSIDERÁVEIS À PRODUÇÃO DA EMPRESA.
A LEI8213 - CUSTEIO E BENEFÍCIOS - À PARTIR DE SUA APROVAÇÃO
CONSIDERA O DESCUMPRIMENTO DAS NORMAS DE SEGURANÇA COMO CON-
TRAVENCAO PENAL.
O QUE DIZ A NORMA (LEI 6514, PORTARIA 3214)
OS PROFISSIONAIS DO SESMT DEVERÃO APLICAR TODO CONHECIMENTO
DE ENGENHARIA, DE MODO A REDUZIR ATÉ ELIMINAR OS RISCOS EXISTENTES
NO LOCAL DE TRABALHO, E DETERMINAR, QUANDO ESGOTADOS TODOS OS
MEIOS CONHECIDOS PARA AELIMINAÇÃO DO RISCO E ESTE PERSISTIR, MESMO
QUE REDUZIDO, A UTILIZAÇÃO DE EPI’S.
TST ALEXANDRE ROGERIO ROQUE
Prevenção de quedas
-1-
Em virtude do que diz a Lei, devemos em primeiro lugar utilizar todo
conhecimento para eliminar os risco de acidentes, fazendo uso dos
equipamentos de proteção coletiva (EPC). Não sendo possível, lançamos mão
do EPI.
Por isso não basta darmos somente o cintode segurança para o
funcionário, devemos assegurar que independente do uso do cinto de
segurança ele estará seguro, uma vez que é previsível que o funcionário não
use o cinto de segurança na execução do serviço.
A TÉCNICA DE PREVENÇÃO DE QUEDAS
A FILOSOFIA DA PREVENÇÃO DE QUEDAS DE ALTURA DEVE ATENDER A
UMA SEQÜÊNCIA, PARA OS DIFERENTES GRAUS DE PREVENÇÃO DE QUEDAS,
1- REDUÇÃO DO TEMPO DEEXPOSIÇÃO AO RISCO: TRANSFERIR O QUE
FOR POSSÍVEL A FIM DE QUE O SERVIÇO POSSA SER EXECUTADO NO
SOLO, ELIMINADO O RISCO. - EX.: PEÇAS PRÉ-MONTADAS.

2- IMPEDIR A QUEDA: ELIMINAR O RISCO ATRAVÉS DA CONCEPÇÃO E
ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO NA OBRA. - EX.: COLOCAÇÃO DE
GUARDA-CORPO.

3- LIMITAR A QUEDA: SE A QUEDA FOR IMPOSSÍVEL, DEVE-SE RECORRER
A PROTEÇÕES QUE A LIMITEM. - EX.: REDES DEPROTEÇÃO.

4- PROTEÇÃO INDIVIDUAL: SE NÃO FOR POSSÍVEL A ADOÇÃO DE MEDIDAS
QUE REDUZAM O TEMPO DE EXPOSIÇÃO, IMPEÇAM OU LIMITEM A
QUEDA DE PESSOAS, DEVE-SE RECORRER A EQUIPAMENTOS DE
PROTEÇÃO INDIVIDUAL. - EX.: CINTO DE SEGURANÇA.
OBS.: PARA TRABALHOS NORMAIS, ESTA TÉCNICA DE PROTEÇÃO
INDIVIDUAL DEVE FICAR LIMITADA A TAREFAS DE CURTA DURAÇÃO.
NO ENTANTO, DEVE-SE UTILIZAR A PROTEÇÃO INDIVIDUALQUANDO O
RISCO TOTAL DAS OPERAÇÕES DE COLOCAÇÃO E/OU DESMONTAGEM
DA PROTEÇÃO COLETIVA FOR SUPERIOR AO USO DA CITADA
PROTEÇÃO COLETIVA.
IMPORTANTE:
SEMPRE QUE POSSÍVEL COMBINAR DUAS TÉCNICAS DE PREVENÇÃO,
ALCANÇADO 100% DE PROTEÇÃO.
TST ALEXANDRE ROGERIO ROQUE
Prevenção de quedas
-2-
FATORES QUE INFLUENCIAM A ESCOLHA DAS
TÉCNICAS A SEREM UTILIZADAS
1- TEMPO DE EXPOSIÇÃO: TEMPONECESSÁRIO PARA A EXECUÇÃO DO
SERVIÇO;

2- NUMERO DE PESSOAS ENVOLVIDAS: QUANTIDADE DE OPERÁRIOS QUE
TRABALHARÃO NO SERVIÇO;

3- REPETITIVIDADE DO SERVIÇO: OS SERVIÇOS SÃO FEITO COM
FRENQUENCIA OU OS EQUIPAMENTOS PODEM SER USADOS EM OUTROS
SERVIÇOS;

4- CUSTO X BENEFÍCIO: VERIFICAR QUANTO CUSTA A PROTEÇÃO E QUANTO
DE PROTEÇÃO EFICAZ ELA OFERECE;

5- PRODUTIVIDADE: A PROTEÇÃO AUMENTA APRODUTIVIDADE DOS
TRABALHADORES;

6- ESPAÇO FÍSICO E INTERFERÊNCIA: HÁ ESPAÇO PARA COLOCAÇÃO DA
PROTEÇÃO E NÃO HA INTERFERÊNCIA.
OS EPC’S MAIS UTILIZADOS NA PREVENÇÃO DE
QUEDA DE TRABALHOS EM ALTURA
REDE DE PROTEÇÃO E GUARDA-CORPO DE REDE;
PLATAFORMA PROVISÓRIA E BANDEJA DE PROTEÇÃO;
TRAVA-QUEDA E CABO DE AÇO GUIA;
GUARDA-CORPO;
PRANCHAS ANTI-DERRAPANTES;
CADEIRA SUSPENSA;...
tracking img