Trabalho de sergio

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 27 (6599 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
CONGREGAÇÃO DE SANTA DOROTÉIA DO BRASIL

FACULDADE FASSINETTI DO RECIFE – FAFIRE

DEPARTAMENTO DE GRADUAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

ANÁLISE DO PERFIL DE INVESTIMENTOS DIRETOS NO BRASIL:

PERFIL ANOS 30 A 50 X PERFIL ANOS 90

Recife / 2011

CONGREGAÇÃO DE SANTA DOROTÉIA DO BRASIL

FACULDADE FASSINETTI DO RECIFE – FAFIRE

DEPARTAMENTO DE GRADUAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DEEMPRESAS

ANÁLISE DO PERFIL DE INVESTIMENTOS DIRETOS NO BRASIL:

PERFIL ANOS 30 A 50 X PERFIL ANOS 90

Recife / 2011

SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO...............................................................................................04

2. O CONTEXTO HISTÓRICO- ECONÔMICO DA DÉCADA DE 50................05

2.1 Instrução daSUMOC...............................................................................07

2.2 O investimento direto estrangeiro através da instrução 113....................08

2.3 O perfil dos investimentos diretos da década de 50................................10

2.4 O privilégio da indústria de veículos........................................................11

3. O CONTEXTO HISTÓRICO- ECONÔMICO DA DÉCADA DE 90................123.1 O perfil do investimento direto no Brasil: 1990-2003 ..............................13

4. CONCLUSÃO ...............................................................................................17

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA..................................................................20ANEXOS........................................................................................................22

1. INTRODUÇÃO

A década de 1950, especialmente a sua segunda metade, foi marcada pelo avanço do processo de industrialização brasileiro. Este desenvolvimento econômico do País foi fortemente influenciado pelo vigoroso investimento público por meio dos investimentos diretos do Estado ou de empresas estatais e, de maneira menos ostensiva, pelo capitalinternacional e privado nacional. A chegada dos capitais estrangeiros foi uma das formas de financiamento desse desenvolvimento e sua entrada no Brasil foi resultado da expansão mundial pela qual passavam os capitais norte-americanos, europeus e japoneses, além de políticas internas de atração destes capitais, vigentes então na economia brasileira.

País de industrialização retardatária, a partirdos anos de 1930 e, sobretudo, depois da Segunda Guerra Mundial, teve um fabuloso crescimento econômico, consolidando seu setor industrial como o eixo dinâmico da economia. Este vigor é geralmente explicado pela adoção de políticas ativas de substituição de importações, marca da política econômica brasileira depois de 1945 até, seguramente, o governo João Goulart.

A década de 1990 foicaracterizada por importantes transformações na economia brasileira. No plano internacional, a globalização financeira ampliou a integração dos sistemas financeiros mundiais, com uma consequente expansão no movimento de capitais internacionais. No início da década de 1990, a condução da política macroeconômica pelas economias desenvolvidas é marcada por um afrouxamento da política monetária, culminandonuma significativa redução das taxas de juros internacionais. Essa redução dos juros, associada à elevada liquidez internacional e a recessão enfrentada por alguns países desenvolvidos, proporcionou aos mercados emergentes uma alternativa para os capitais internacionais.

2. O CONTEXTO HISTÓRICO- ECONÔMICO DA DÉCADA DE 50

O segundo governo Vargas propunha avançar na montagem de infraestruturapara o desenvolvimento econômico, possibilitando a integração da indústria pesada de bens de capital e de insumos e aplicando capitais públicos nos empreendimentos estratégicos, tais como petróleo, eletricidade e siderurgia. Vargas tinha como objetivo promover uma integração vertical da industrialização e, para isso, buscou uma aliança com os Estados Unidos, através de empréstimos públicos e...
tracking img