Trabalho de sarampo e rubeola

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2789 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]













MICROBIOLOGIA

SARAMPO E RUBÉOLA













Professor (a): Roberta

Alunas: Isamara Coelho
Joelma Veríssimo
Josilaine M. dos Santos
Maria Aparecida M. da Silva
Ronaldo Moreira







Rio de janeiro, 13 de Junho de 2011.

RUBÉOLA E SARAMPO



Introdução:

Trata-se de um trabalho que irá falar sobre as doenças viraissarampo e rubéola, bem como tratamento, diagnóstico, prevenção e como está a doença no mundo atual.




Resumo:

Sarampo e Rubéola são viroses de transmissão respiratória, contras as quais existem vacinas eficazes. Estas viroses, comumente, são incluídas entre as doenças comuns da infância, mas também podem ocorrer em adultos não vacinados ou que não foram infectados quando crianças.Como regra geral, as infecções por estes vírus produzem imunidade permanente, ou seja, ocorrem apenas uma vez na vida. Embora acredite-se que seja possível o controle efetivo destas doenças ainda representam importante agravo de saúde pública em várias partes do mundo, especialmente em áreas onde aliam-se condições precárias e subsistência e cobertura vacinal inadequada.SARAMPO

Características gerais:

Podemos definir o sarampo como uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmissível e extremamente contagiosa, muito comum na infância. A viremia, causada pela infecção, provoca uma vasculite generalizada, responsável pelo aparecimento das diversas manifestações clínicas, inclusive pelas perdas consideráveis deeletrólitos e proteínas, gerando o quadro espoliante característico da infecção. Além disso, as complicações infecciosas contribuem para a gravidade do sarampo, particularmente em crianças desnutridas e menores de 1 ano.
O vírus do sarampo pertence ao gênero Morbillivirus, família Paramyxoviridae. Seu único reservatório é o homem.


Modo de transmissão:


É transmitido diretamente depessoa a pessoa, através das secreções nasais, expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar. Essa forma de transmissão é responsável pela elevada contagiosidade da doença. Tem sido descrito, também, o contágio por dispersão de gotículas com partículas virais no ar, em ambientes fechados como, por exemplo, escolas, creches e clínicas.

Período de incubação e transmissão:

O Período deincubação é, geralmente, de 10 dias (variando de 7 a 18 dias), desde a data da exposição até o aparecimento da febre, e cerca de 14 dias até o início dos sintomas. Já o período de transmissão é de 4 a 6 dias antes do aparecimento do exantemas, até 4 dias após. O período de maior transmissibilidade ocorre 2 dias antes e 2 dias após o início do exantema. O vírus vacinal não é transmissível.

Imunidade :A suscetibilidade ao vírus do sarampo é geral. Os lactentes cujas mães já tiveram sarampo ou foram vacinadas possuem, temporariamente, anticorpos transmitidos por via placentária, conferindo imunidade, geralmente, ao longo do primeiro ano de vida, o que interfere na resposta à vacinação. No Brasil, cerca de 85% das crianças perdem esses anticorpos maternos por volta dos 9 meses de idade.Manifestações clínicas:

Caracteriza-se por febre alta, acima de 38,5°C, catarro, tosse, exantema máculo-papular (pele com placas ásperas avermelhadas), coriza, conjuntivite e manchas de Koplik (pequenos pontos brancos que aparecem na mucosa bucal, antecedendo ao exantema). Didaticamente as manifestações clínicas do sarampo são divididas em três períodos:

Período de infecção – duracerca de 7 dias, iniciando com período prodrômico, onde surge febre, acompanhada de tosse produtiva, coriza, conjuntivite e fotofobia. Do 2° ao 4° dias desse período, surge o exantema, quando se acentuam os sintomas iniciais, o paciente fica prostrado e aparecem as lesões características do sarampo: exantema cutâneo máculo-papular de coloração vermelha, iniciado na região retroauricular....
tracking img