Trabalho de microeconomia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3714 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]











TRABALHO DE MICROECONOMIA AV1







ALUNA: DELARA CAVALCANTE
EVA DAGNA
FABRICIA MATOS
SIMONE TOMAZ








PROFº: JORGE EDMUNDOFORTALEZA
2010

INTRODUÇÃO À ECONOMIA
Autor – Rosseti 18º Ed

Capítulo - 08


5ª) Cite cinco rigorosas condições para que um mercado seja definido como de concorrência perfeita. E cite outras cinco, efetivamente opostas, para que se configure um caso de monopólio puro. Seria possível dar exemplos de mercado onde essas condições, rigorosamente, se verificam?

Cinco rigorosas condições demercado definida como concorrência perfeita e seus exemplos são:
Atomização: O número de agentes compradores e vendedores é de tal ordem que nenhum deles possui condições para influenciar o mercado. Todos se submetem às condições estabelecidas. Nenhum tem poder para alterá-las.
Homogeneidade: O bem ou serviço, no mercado de produtos, ou o fator de produção, no mercado de fatores, é perfeitamentehomogêneo. Nenhuma empresa pode diferenciar o produto que oferece. O produto vindo de qualquer produtor é substituído perfeito do que é ofertado por quaisquer outros produtores. Os fatores disponíveis são também perfeitos substituídos uns dos outros.
Permeabilidade: Não há quaisquer barreiras para entrada ou saída dos agentes que atuam ou querem atuar no mercado. Barreiras técnicas, financeiras,legais, emocionais ou de qualquer outra ordem não existem sob situação de perfeita concorrência.
Preço-limite: Nenhum vendedor de produto ou recurso pode praticar preços acima daquele que está estabelecido no mercado, resultante da livre atuação das forças de ofertas e de procura. Em contrapartida nenhum comprador pode impor um preço abaixo do de equilíbrio, o preço-limite é dado pelo mercado.Transparência: O mercado é absolutamente transparente. Não há qualquer agente que detenha informações privilegiadas ou diferentes daquelas que todos detêm. As informações que possam influenciar o mercado são perfeitamente acessíveis a todos. E todos pactuam, em igualdade de condições, de decisões delas decorrentes.

Cinco condições efetivamente opostas, para que se configure um caso de monopóliopuro e seus exemplos são:
Unicidade: Há apenas um vendedor dominando inteiramente a oferta. Sob monopólio, os conceitos de empresa e de ramo de atividade sobrepõem-se. Isto significa que, do extremo da atomização, se vai para o da unicidade. E o monopolista detém total poder para influenciar o mercado. Este, como um todo, está em suas mãos.
Insubstitutibilidade: O produto da empresa monopolistanão tem substitutos próximos. A necessidade a que se atende não tem como ser igualmente satisfeita por qualquer similar ou sucedânio. Não há, neste caso, alternativas possíveis para os compradores. Estes, ou comprarão do único produtor existente ou então não terão acesso à satisfação da necessidade atendida pela empresa monopolista.
Barreira: A entrada de um novo concorrente no mercadomonopolista é, no limite, impossível. As barreiras de entrada são rigorosamente impeditivas. Podem decorrer de disposições legais (leis que protegem patentes de produtos não substituíveis), de direitos de exploração outorgados pelo poder público a uma única empresa, do domínio de tecnologias de produção e, em outros casos, de condições operacionais exigidas pela própria atividade.
Poder: A expressão“poder de monopólio” é empregada para caracterizar a situação privilegiada em que se encontra o monopolista, quando a duas importantes variáveis do mercado: preço e quantidades. O poder é exercido sobre ambas, com objetivos diversos: manter a situação de monopólio, praticando preços ou escalas de produção que desestimulem o ingresso de concorrentes; maximizar os lucros; ou até controlar reações...
tracking img