Trabalho de filosofia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1939 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

O ser humano sempre recorreu aos mitos para explicar a realidade à sua volta e, até mesmo, para compreender certas características humanas. Esta visão mítica foi substituída por uma visão racional e científica da realidade, durante a Modernidade, sendo que o reinado da razão foi o grande projeto do Iluminismo. À Filosofia contemporânea coube questionar os efeitos dessedomínio ilimitado da razão sobre a natureza e a vida humana.
O avanço do capitalismo e sua ideologia romperam com a concepção de uma História contínua e progressiva, apontando rupturas e descontinuidade entre as formas de pensamento e organização social dos seres humanos, tanto no tempo como no espaço.




















DESCONSTRUÇÃO DO SUJEITO E DA REALIDADEEm todas as épocas e lugares, o ser humano recorreu aos mitos para explicar a realidade à sua volta e, até mesmo, para compreender certas características humanas. Durante a Modernidade, porém, houve um grande esforço intelectual para superar a visão mítica, substituindo-a por uma visão estritamente racional e científica da realidade.
Abandonar superstições, enganos e preconceitos,estabelecendo o “reinado da razão”, foi o grande projeto do Iluminismo e marcou profundamente o pensamento ocidental. Passados alguns séculos, coube à Filosofia questionar os efeitos desse domínio ilimitado da razão sobre a natureza e a vida humana. Estas questões são das mais inquietantes perguntas legadas à Filosofia contemporânea e cujas respostas refletem-se diretamente nas atuais condições para aexistência humana.
Algumas respostas encontradas para essas questões por pensadores do século XX e da atualidade estão a seguir:


ANTIRRACIONALISMO
Desde o início da filosofia, o homem foi pensado em função de sua racionalidade. Considerada capaz de desvendar a realidade e a si mesma, a razão esteve no centro de inúmeras reflexões filosóficas. No Final do século XIX,Friedrich Nietzsche questionou as teorias mais tradicionais e seus fundamentos, como as idéias de razão, verdade, progresso e valores.
A obra de Nietzsche, que alguns chamam de irracionalista, por questionar o racionalismo moderno, negando a possibilidade do conhecimento verdadeiro e absoluto, foi um marco na passagem ao pensamento contemporâneo, pois abalaram os conceitos de verdade, homem,razão (consciência, intelecto) e História, vigentes até o século XIX. Nietzsche afirmou que, em lugar da totalidade e das essências das coisas, o que conhecemos são apenas perspectivas e interpretações sobre elas. Além disso, denunciou a morte de Deus no pensamento moderno.

INCONSCIENTE
A polêmica obra de Nietzsche foi um dos fatores determinantes para a crise contemporânea da crença nospoderes absolutos da razão. A Psicanálise também desempenhou importante papel, inaugurada por Sigmund Freud, tendo como seguidores Carl Jung e Jacques Lacan.
O objetivo de Freud era alcançar a cura dos sintomas de perturbação psíquica manifestados pelos seus pacientes. Nessa, ele identificou três elementos formadores do psiquismo humano: o id ou inconsciente, o ego e o superego. Assim aconsciência corresponderia apenas ao ego, permanecendo ocultos a ela, os desejos inconscientes do id e também as proibições morais do superego.

PULSÕES
Considerando os três elementos formadores do psiquismo, Freud concluiu que o homem era composto de uma racionalidade entrelaçada a um universo de desejos, também chamados de pulsões, nem sempre aceitos pelas normas morais e sociais dacivilização.
A Psicanálise freudiana previa que o analista buscasse a fonte de sintomas perturbadores – como as neuroses e as psicoses, por exemplo – os quais nasceriam de certos desejos reprimidos. Somente a partir dessa busca ele poderia ajudar o paciente a sublimar seus desejos conflitantes, isto é, direcioná-los a objetos não condenáveis, ou simplesmente enfraquecê-los, ao torná-los...
tracking img