Trabalho de filosofia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1089 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO EDUCACIONAL SESI 064
JARDIM PIRATININGA

NOME: no ANO: 3º B
NOME: n°
PROFESSOR RODRIGO MANZANO 14/03/2012 NOTA:

1) Inatismo é a doutrina que diz que há conceitos, ideias, princípio e noção são inatas ao ser humano, quer dizer que possuem alma de todos os homens, e é Platão o principal defensor dessa teoria, pois, segundo ele, a origemdas ideias é nos dada pelo mundo inteligível, um mundo que antes de nascermos, passamos por ele para termos nossas ideias assimiladas em nossas mentes. Este mundo é dominado por Platão como o mundo sensível, pois ele acredita que nós já temos as ideias guardadas em nossas mentes, mas que há muitas e, que para serem usadas, é necessário para nós, lembrar (relembrar) dessas ideias já conhecidasatravés do mundo inteligível.
O racionalismo só se da origem garças a doutrina do inatismo, pois, pelo homem ser dotado de razão, ele não conhece a realidade, conhece somente a ideia do que seja real, de modo que a realidade só pode ser comprovada e conhecida por meio das ideias de nossa razão.

2) Descartes é fruto da filosofia escolástica, mais é também um filosofo que busca chegar asrespostas que esta não havia chagado, buscando também fundamentar a ciência moderna, em sua obra, traz a tentativa de elaborar um método que seja universal, que seja válido para todas as ciências, que permite ao ser humano um conhecimento seguro e verdadeiro. Já que a base de seu pensamento é a matemática, a única ciência que tem respostas exatas, seguras e comprovadas, é no método matemático queDescartes encontra a estrutura para o seu método.

3) Para se poder hierarquizar e também organizar o pensamento filosófico de Descartes, o seu método deve ser dividido em 4 passos:

1. Receber as informações, examinar sua racionalidade e sua justificação, verificar a verdade, a boa procedência daquilo que se está investigando e aceitar somente aquilo que for indubitável.
2. Análise edivisão do assunto em tantas partes que forem possíveis e que se façam necessário.
3. Síntese, ou elaboração progressiva de conclusões abrangentes e ordenadas a partir de objetos mais simples e fáceis até os mais complexos e difíceis.
4. Enumerar e revisar tudo minunciosamente suas conclusões, garantindo que nada seja omitido e que a coerência geral das coisas exista.

4) Descartes parte dadúvida hiperbólica, ou seja, da necessidade de se duvidar de tudo, da existência de todas as coisas. A necessidade disso vem da insegurança que os conhecimentos vindos dos sentidos podem nos enganar, logo, como seria possível garantir que todas as vezes não somos enganados pelo sentido? É ai que se baseia a estrutura da dúvida hiperbólica. Porém ele conclui que, ao duvidar, eu percebo-me como umser dubitante. A dúvida é em si, a única certeza, pois mesmo duvidando da minha dúvida, eu ainda percebo-me duvidando. Sendo a dúvida uma forma de pensamento, me percebo como uma substância pensante. Logo, de todo o crivo que Descartes faz a realidade passar, a dúvida resiste sobre a dúvida, e ao duvidar, constato a minha existência. Logo, o pensamento é a única base para se chegar a algumacerteza.

5)  Kant afirma que ao ler David Hume foi "desperto de seu sono dogmático". Ele diz isso em função de que até aquele momento (da leitura de Hume) ele era um pensador metafísico como outro qualquer. O dogmatismo ao qual Kant se refere é aquele em relação à epistemologia, ou seja, pressupor que as qualidades que nós percebemos dos objetos realmente pertencem aos objetos.

6) Kantparte em primeiro lugar de condições a priori de conhecimento. Na verdade, para ele, o homem não tem conteúdos fechados em sua mente, conceitos que ele já nasceria sabendo. Mas a mente humana, o intelecto, pensa diante de estruturas que possibilitam o conhecimento. São essas condições a priori de conhecimento, o espaço e o tempo.

7) Kant diz que o racionalismo não nos da nenhuma resposta, o...
tracking img