Trabalho de economia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (655 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE

JANEIROFACULDADE NACIONAL DE DIREITO

Adolpho Aguirre

Caroline Gama

Fernanda Fernandes

Géssyka BrandãoSeminário designado à disciplina Economia e Direito I direcionada ao1º período noite com orientaçãodo professor Mauro Osório.

Rio de Janeiro
2010

 
Melhorias na distribuição de rendaO Plano Real trouxe consigo alguns benefícios à classe mais pobre dapopulação, a começar pela eliminação da pressão inflacionária sentida durantetoda a década de 80 até meados dos anos 90.
 A inflação é o mais injusto e cruel dos impostos. São os mais pobres queo pagam. Empresas e famílias de alta renda aprenderam a se defender. Têmacesso aos substitutos da moeda que a indexação e um sofisticado mercadofinanceiro desenvolveram nos muitos anos de convívio com ainflação elevada.Enquanto isso os assalariados de baixa renda e a legião dos excluídos doBrasil industrial vêem deteriorar-se a cada dia o valor de seus escassosrendimentos. Não há, assim, políticasocial mais eficaz do que a queda dainflação. Combater a fome, priorizar o gasto público com programas de cunhosocial e aumentar sua eficiência é obrigação de um governo [...]. Mas sóaestabilidade de preços criará condições para a distribuição de renda, permitindo preencher o abismo entre o Brasil rico, industrializado, moderno eeficiente e o Brasil miserável, de tudo desprovido.
(CARDOSO, 1993, p.116)Ou seja, acabar com a inflação, de modo a devolver o poder de compra daclasse pobre brasileira (cerca de 40% em 1994) era também uma preocupaçãodos formuladores do plano.Um ganho adicional de rendareal adveio da eliminação da incerteza associadaà forte oscilação dos salários reais. Esse ganho derivado da estabilização damoeda explicitou-se no mercado pela maior facilidade que os...
tracking img