Trabalho capital producao

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3201 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO
2. RESUMO
3.1. FATORES DA PRODUÇÃO
3.2. A NATUREZA COMO FATOR DE PRODUÇÃO E A LEI DOS RENDIMENTOS DECRESCENTES
3.3. O TRABALHO COMO FATOR PRODUTIVO
3.4. ESPECIES DE TRABALHO
3.5. PRODUTIVIDADE DO TRABALHO
3.6. SISTEMAS DE TRABALHO
3.7. FORMAS DE REALIZAÇÃO DO TRABALHO
3.8. PRINCÍPIOS DA ORGANIZAÇÃOCIENTÍFICA DO TRABALHO
3.9. DIVISÃO DO TRABALHO
3.10. EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA DIVISÃO DO TRABALHO
3.11. ESPÉCIES DE DIVISÃO DO TRABALHO
3.12. RACIONALIZAÇÃO DO TRABALHO
3.13. CAPITAL
3.14. CLASSIFICAÇÃO DOS CAPITAIS
3.15. FORMAÇÃO E PRODUTIVIDADE DO CAPITAL
3. CONCLUSÃO
4. BIBLIOGRAFIA

1. INTRODUÇÃO

A Economia Política é a ciência dasleis que regem a produção e a troca dos meios materiais de subsistência na sociedade humana. O objeto da Economia Política não é simplesmente a produção, mas as relações sociais que existem entre os homens na produção, a estrutura social da produção. O objeto da Economia política é a atividade econômica, ou seja, a produção e a distribuição dos bens com os quais os homens satisfazem as suasnecessidades individuais ou coletivas; essa produção e distribuição constituem o processo econômico, e o objetivo da economia política é estudar as leis sociais que regulam esse processo.

2. RESUMO

2.1 OS FATORES DA PRODUÇÃO

A produção, no dizer de Guitton, representa uma citação de utilidade, que se faz pelo trabalho do homem, por meio dos elementos e das forças que encontra na natureza e dosinstrumentos que ele mesmo fabrica. A produção, porém, em sentido amplo, não subentende apenas a transformação mediante a qual bens materiais adquirem suas formas físicas características, compreende também as atividades ou serviços que satisfazem direta ou indiretamente as necessidades humanas, constituindo, do mesmo modo, bens econômicos. Quando pensamos no processo transformativo ou na criaçãode formas físicas duradouras, ou seja, da produção na acepção ampla e não na comum ou restrita, devemos incluir nela as atividade de distribuição e de comercialização, pois eles são também produtivas, uma vez que aumentam o valor monetário dos bens e a sua utilidade final para o consumidor.
O homem repetiu, não possui a faculdade de criar bens econômicos; a sua aptidão não alcança tal grau deperfeição. Ele se limita, portanto, a transformar os bens que encontra na natureza, a qual desse modo representa o fator originário das riquezas econômicas, ainda na forma de bens naturais.
Somente na sociedade primitiva seria possível dispensar o capital e o empresário. Conforme a evolução da humanidade, tais fatores ou elementos combinam de modo diverso; quando existe abundância de terras, talocorre porque o trabalho é o fator mais escasso. Então, esse fator será o de menor influência na elaboração produtiva. Nas sociedades altamente desenvolvidas, pode ocorrer a mesma situação, mas, então, a tecnologia vai suprir a diminuição do contingente humano para trabalhar a terra.
Por terra, como fator originário da produção, os economistas entendem o conjunto de coisas úteis que o homemencontra em seu ambiente natural, com destaque especial à superfície fértil do globo, indispensável à produção agrícola e às riquezas contidas em seu subsolo, utilizadas na indústria da mineração e eventual produção de petróleo.
O trabalho é entendido não apenas como fator humano no processo produtivo, mas principalmente como fator ativo e dinâmico da produção, representando os serviços humanosque transformam os bens em recursos naturais em riquezas econômicas, aumentando-lhes a utilidade e o valor. A noção do capital como fator de produção não pode ser confundida com a da moeda ou dinheiro, facilitadores da troca e da circulação das riquezas. Como fator produtivo devemos considerar os denominados bens de capital, comummente conhecidos por capital, representados pelas coisas produzidas...
tracking img