Trabalho assistente social

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2172 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]


SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
CURSO SUPERIOR SERVIÇO SOCIAL



A PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIAL JUNTO ÀS POLÍTICAS SOCIAIS





ANA LUCI DE MEDEIROS

IZADORA GARCIA VARELA KNUTH

LISIANE KUCK MAUSOLFF

MIRIAN ALVES DA SILVA
















CAMAQUÃ
2011



A PRÁTICA PROFISSIONAL do serviço social JUNTO ÀS POLÍTICAS SOCIAISANA LUCI DE MEDEIROS

IZADORA GARCIA VARELA KNUTH

LISIANE KUCK MAUSOLFF

MIRIAN ALVES DA SILVA









Trabalho apresentado as disciplinas: Serviço Social e o Terceiro Setor, Comunicação Social na prática do Assistente Social, Seminários Temáticos, Trabalho Profissional II, Gestão Social da Universidade Norte do Paraná - UNOPARProfessores: Rosane Malvezzi, Maria Ângela Santini, Paulo Sérgio Aragão, Rodrigo Eduardo Zambon











Camaquã
2011
SUMÁRIO


INTRODUÇÃO PÁG.03


DESENVOLVIMENTO PÁG.04CONCLUSÃO PÁG.09


REFERÊNCIAS PÁG. 10


























1- INTRODUÇÃO


As políticas sociais no Brasil começam a estruturar-se apartir da década de 1930/1940, no governopopulista ( Getúlio Vargas), mas antes já havia grupos organizados, que prestavam ações no atendimento social e assistencial, mas com perspectiva caritativa.
Portanto, neste contexto histórico que o terceiro setor teve suas origens na qual se configurou, a saber, em um momento cujo enfoque era de enfrentamento ao autoritarismo de um governo ditatorial.
A incumbência do Estado emrealizar ações em favor dos necessitados teve suas origens no decorrer do processo capitalista e anseios populares. O Estado passou a gerir as causas sociais, mas com influência capitalista.
Com abertura destas ações, o profissional de serviço social tem a oportunidade de começar sua ação em defesa da classe oprimida. E aos poucos foi se consolidado profissionalmente. O Estado atualmentesobrecarregado com várias frentes de atuação e muito com problemas de resolução em relação ao controle fiscal das finanças, abre caminho a oportunidade de uso do terceiro setor com meio de manter o quadro funcional necessário aos trabalhadores e ao mesmo tempo cumprir com os encargos sociais.
As instituições do terceiro setor foram beneficiado com leis que isentam de obrigações fiscais e deimpostos, isto favorece o seu crescimento, podendo pleitear algumas qualificações junto ao poder público, após terem cumprido alguns requisitos exigidos pela LOAS, Lei Orgânica da Assistência Social, e estarem registradas no conselho de assistência social, no âmbito municipal, estadual e federal. Conforme o artigo nono define que o “funcionamento das entidades e organizações de assistência socialdepende de previa inscrição no respectivo Conselho Municipal de Assistência Social ou Conselho de Assistência Social do Distrito federal conforme o caso.” O terceiro setor não faz parte do Estado e nem do mercado, mas de organizações da sociedade civil, que busca resolver o enfrentamento das questões, as quais o Estado é o principal responsável por sua aplicabilidade, por diferentes motivos não ofaz. E o segundo setor que é o mercado este não tem interesse nesta problemática, porque o seu objetivo é a acumulação de lucros, não visa o bem comum da sociedade como um todo.
Segundo Fernandes (1994) define o terceiro setor como: “ Um conjunto de organizações e iniciativa privadas que visam a produção de bens e serviços públicos” ( Fernandes, 1994,p.21). Estas instituições seguem...
tracking img