Toyotismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1036 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Fernando de Sousa Baioni
Hebert
José Carlos Sousa de Oliveira
Luan Augusto Pedrosa de Oliveira
Matheus Andrade de Souza
Raydan Simão Machado
Rodrigo de Alvarenga Carneiro Cruz
Thiago Augusto de Mendonça
Valmir Carolino Maia








A evolução da gestão do processo produtivo







Belo Horizonte
Newton Paiva
2012
Toyotismo
O Japão após 2° Guerra Mundial viu nosmétodos tradicionais de produção, uma possibilidade que não dispunha em sua atual economia, arrasado pelas consequências da guerra, a indústria automobilística japonesa não conseguia produzir em larga escala, estocar matéria-prima. Vender o seu produto final para o mercado interno era difícil e exportar se tornou inviável.
Eiji Toyoda e seu especialista em produção Taichi Ohno usou como base o sistemade Produção Fordista, fazendo as alterações necessárias para a produção no momento de dificuldade e adaptando as necessidades do mercado. Incluindo técnicas onde era possível alterar as maquinas rapidamente durante o processo de produção, “para ampliar a oferta e a variedade de produtos, pois para eles era onde se concentrava a maior fonte de lucro”. Com este principio conseguiram excelentesresultados e este modelo passou a ser a essência do modelo japonês de produção.
Como o espaço também era um obstáculo para a produção japonesa, no modelo toyotista as mercadorias tinha que ter uma saída rápida e a eliminação do estoque era um dos projetos do empresário japonês. Toyoda e Ohno partiram do princípio que qualquer coisa que não agregava valor ao produto, deveria ser eliminado, eraconsiderado desperdício e classificaram esses desperdícios em sete tipos: tempo que se perdia para consertos ou refugo, produção maior do que o necessário, ou antes, do tempo necessário, operações desnecessárias no processo de manufatura, transporte, estoque, movimento humano e espera. A partir da classificação do desperdício foi criado um modelo baseado nos seguintes aspectos: automatização,just-in-time, trabalho em equipe, administração por estresse, flexibilização da mão-de-obra, gestão participativa, controle de qualidade e subcontratação.
As principais características do Toyotismo
Just-in-time: é a produção da peça ser feita a após a venda não sendo necessário o produto ser estocado primeiro para depois conseguir vender.
Work time: é um time responsável por uma etapa do processo. Essetime tem um líder, que é responsável por coordenar a equipe e substituir caso algum funcionário não compareça.
Flexibilização da mão-de-obra: Todos os funcionários devem estar preparados para mudar de setor no horário de trabalho, ou seja, ser capacitado para assumir o que a atual produção deseja. Neste sistema todos os profissionais são qualificados pois é preciso manter a qualidade sem perder aagilidade.
Volvismo
Com o passar do tempo novas formas de organização e administração foram surgindo conforme as necessidades evolutivas. E no final do século XX, uma forma de modelo de gestão de produção foi criado. O Volvismo, modelo criado pelo engenheiro Emit Chavanmco, que trabalhava na Volvo nos anos 60. Se mudou da Índia para a Suécia com a sua família por causa da guerra civil em seupaís.
O Volvismo foi criado com o resultado de várias inovações e uma delas foi a participação dos trabalhadores, também é comparado a um cérebro diante dos outros modelos, mais essa metáfora é definida pelas características que apresenta:
- Conectividade e redundância;
- Capacidade de auto-organizar;
Aprodução de qualidade e variada; informação; importação de seus produtos; automação ( alto grau de capacitação em montagem manual).
- autonomia por equipes e redução dos níveis hierárquicos
- treinamento intensivo para o aperfeiçoamento de seus funcionários e boas condições de trabalho
Com todas essas mudanças o papel dos operários ficou completamente diferente do que tem no Fordismo. Os...
tracking img